Amada

Ele teria uma carreira proeminente, todos viam: era um homem de Deus. Muitas moças queriam se casar com ele e eram mais aptas que eu: "puras", de família, frequentadoras do templo. E eu? Aos olhos dos outros eu era uma mulher qualquer. Mas não aos olhos dele. Aos olhos dele eu era a que seria sua esposa. Enquanto outros olhavam meu corpo seminu, desejando e pagando por ele, ele olhava no fundo dos meus olhos e parecia ver dentro de mim. Então nos aliançamos. Comecei a frequentar lugares de honra que jamais imaginei estar, ganhei direito aos doces e diários aconchegos de se viver em família, ele me vestiu, me calçou, mas... Com o tempo meu amor esfriou, senti falta dos prazeres que tinha, dos olhares que tinha, das pagas de meus amantes, mesmo que não me faltasse em verdade nada. Eu o traí e gerei mais de uma vez frutos que não eram dele. Todos sabiam que não eram e assim eles eram chamados. Mesmo assim, ele os amou. Zombavam dele e de seu amor fiel até que deixei tudo que eu tinha e parti. Tudo lá fora me pareceu mais atraente que seu amor insistente, mas longe dele, já com menos vigor, meu estado se tornou pior que o anterior. Cheguei ao ponto de não ter mais nada, e como escrava da dor, tive que vender até minha alma, mas ninguém quis comprar. Até que ouvi uma voz forte e conhecida: "Eu, eu a quero comprar." Que vergonha ele suportou, descendo até o ponto mais baixo da humilhação para vir aqui me resgatar. Como pode ele ainda se importar? Aquela voz me fez ver meu estado deplorável, sujo, em frangalhos, despida e como doeu nele me ver assim. Mas Ele me comprou para si! Ainda que pela lei eu só mereça a morte, afinal sou uma adúltera, uma pecadora, aquele contra quem pequei me resgatou, me atribuiu valor, me amou! 
"Ó, impressionante, infinito e ousado amor de Deus!"


Ósculos da amada,
Iky Fonseca

Inspirado em Oséias cap. 1 ao 3.

Se eu posso te pedir uma coisa, para completar este texto, escuta essa música:

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Vida!


Na brevidade dos meus dias, vida de sopro, leve flutuante, tenho em estima minhas lembranças, como tenho meus sonhos. Eu estou, mutante, evolutiva, bem no meio deles. Presente. Respiração - profundamente - cheiro de terra molhada, cheiro da água do mar, cheiro de vida, de momento, em breve mais lembranças. No horizonte delineio as próximas histórias que podem ou não andar por estas linhas. Vejo - calmamente - cores vibrantes, tonalidades e cinzas, escuridões, luzes, pássaros e flores, vida! E caminho rápido ou lentamente por relevos diferentes, terrenos acidentados, grama, água, lama, asfalto, pedra, areia. Ruídos, sons de veículos e de natureza, as vozes dos que amo e dos que desconheço, som de música, som da vida! Percebo: coisas que não queria notar, observações que amadurecem, experiências que marcam, sensações fugazes que ficam, sinto - coração que acelera, que aperta, olhos que molham, lábios que se abrem, dentes que se mostram, abraços que aliviam, cactos que furam e embelezam, pele macia de criança, espinhosa de adolescente, linhas e rugas de sabedoria, vida!
Ósculos de vida, 
Iky Fonseca
quarta-feira, 10 de julho de 2019

Faça um teste


Imagine-se em seu quarto, desligando o interruptor e tentando caminhar na escuridão. Em seguida, lembre-se de quão fácil é andar pelo recinto com as luzes acesas, sem a preocupação de se esbarrar em algo e se machucar. Fazemos isso até de forma automática.

Note uma coisa: a luz dissipa, sobrepõe, toma conta da escuridão. Só existe o escuro na ausência de luz, que por sua vez, nos mostra os caminhos, alertando os obstáculos e por onde devemos andar de forma livre, sem a preocupação de se machucar.

Não obstante da vida, esse pequeno teste (a efeito de exemplo) nos traz verdades. “A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!”. Jesus nos alertou que devemos preferir a luz. É necessário buscarmos aquilo que é o nosso interruptor (bíblia, oração, comunhão...), para exercermos o que nós somos (LUZ DO MUNDO) a fim de que possamos caminhar e mostrar o caminho para quem esteja na escuridão.
“O mal só prevalece quando os bons não fazem nada” (Edmund Burke)



Referência Mt 6:22.


segunda-feira, 8 de julho de 2019

Propósito

Não fomos postos no mundo a esmo. Alguma vez nos perguntamos qual real sentido da vida e por quais motivações e propósitos nós fomos postos aqui, essa busca se perpassou por séculos perdurando até os dias de hoje. Tentamos de várias formas  buscar o sentido para a vida. O que sabemos é que erramos miseravelmente muitas das vezes e esse erro está atrelado a um fundamento: nossa pergunta inicial na busca pelo sentido da vida sempre é egocêntrica, buscando interesses próprios: meu desejo; meu futuro; meu dinheiro.

Um erro crasso. A correção para tal erro está em compreender a distinção entre sucesso e propósito.
1)      Sucesso: alcançar objetivos pessoais, tornando-se um sucesso pelos padrões do mundo.
2)      Propósito: algo destinado de Deus para nossas vidas em prol da obra Dele.

A ciência e conhecimento humano são importantes para nossas vidas. Devemos matar nossa sede por conhecimento, por compreensão do funcionamento da sociedade, da fauna e flora, dos números; podemos ser organizados, usufruir de bons livros ou buscar motivação através de um objetivo.  Tudo isso nos fará ter sucesso. Creio que Deus deseja que tenhamos sucesso, mas principalmente que conheçamos o propósito da nossa vida por meio Dele.

Não é possível sabermos o nosso propósito olhando para nós mesmo uma vez que não nos criamos. Por meio do manual do fabricante será possível compreender essa questão. Tudo o que diz respeito a quem somos, de onde viemos e para onde vamos está escrito e designado por Deus.

Dito isto, viver é deixar sermos usados por Deus para os propósitos Dele e não a gente usá-lo para alcançar objetivos pessoais. Abra a bíblia, que é o “manual do proprietário”. O sentido da vida está no propósito que Deus tem para nós. Se achegue a Ele. Nosso propósito se encaixa com outro que Deus já planejou para a eternidade.



Inspirado em “Uma Vida com Propósito” – Rick Warren. 


segunda-feira, 1 de julho de 2019

Uma coisa me basta

Só uma coisa me basta. Não é a riqueza. É melhor ser "rica em sonhos e pobre, pobre em ouro". Mas os sonhos também não me bastam, porque eles são fugazes e não são tão felizes se não tenho com quem vivê-los. Mas os amigos também não me bastam, porque quando volto para minha cama, eles não estão comigo. Mas uma companhia para dormir também não me basta, porque eu quero algo que permaneça depois do café da manhã. Mas um casamento também não me basta, porque por mais que dure, não irá além da morte que nos separará. Mas só as lembranças também não me bastam, porque se não aprendo com elas, reincido no mesmo. Mas a sabedoria também não me basta, porque o sábio e o louco igualmente se vão. Mas a loucura também não me basta, porque fazer minha vontade e viver como quero me prendem numa vaga ilusão. Mas a realidade também não me basta,porque ela por vezes é tão cruel que rouba a esperança do mais forte do homens. E se nem a força me basta, que me resta? Só a tua graça me basta, porque o teu poder se aperfeiçoa na minha fraqueza.

Ósculos de graça,
Iky Fonseca
quarta-feira, 19 de junho de 2019

Para que(m) você tem vendido sua primogênitura?

O texto em Gênesis 25: 29-34 têm batido em minha mente constantemente nos últimos meses pois retrata sobre a história de dois irmãos Esaú e Jacó.

Esaú chegou em casa cansado após um dia de trabalho e sentiu o cheirinho do ensopado de lentilhas vermelhas que seu irmão Jacó tinha acabado de preparar. Faminto, Esaú pediu um pouco e Jacó lhe respondeu "vende-me primeiro o teu direito de primogênitura". Esaú estava tão desesperado de fome a ponto de dizer "de que me aproveitará o direito a primogênitura?" E ali mesmo jurou a Jacó e vendeu-lhe o seu direito de filho mais velho. Vocês sabem o que significa a primogênitura? Significa que Esaú tinha primazia sobre seu irmão e também porção dobrada da herança paterna.
Talvez para nosso tempo esse direito não seja algo muito relevante, mas no contexto em que se fala aqui era e o direito poderia ser perdido diante de um pecado grave ou negociado como vemos na história.

No finalzinho do capítulo no versículo 34 vemos uma importante informação "ele comeu e bebeu, levantou-se e saiu. Assim, desprezou Esaú o seu direito de primogênitura".
Após ler esses versículos eu me peguei refletindo em uma série de coisas e me veio o seguinte questionamento: para quem ou o que eu tenho vendido/negociado meu direito de primogênitura?

A primogênitura aqui no contexto de hoje, metaforicamente falando, ou melhor, espiritualmente falando, seria o que temos em Deus. Seria a nossa intimidade com nosso Pai, o nosso relacionamento com Ele.

A quem você tem vendido? Ou para o que?
Para o mundo e os seus prazeres? Para um namoro que tem ocupado o primeiro lugar em sua vida? A faculdade/trabalho dos sonhos que tem tirado seus momentos de intimidade com Deus? Para sua carne? Seus próprios prazeres e vontades? Ou os seus sonhos tão desejados a quem você tem disposto todo seu tempo?
A reflexão que desejo trazer hoje é interna, parte de cada um! Que possamos nos avaliar e ver para o que ou quem temos negociado nossa "primogênitura". E que possamos a partir dessa reflexão ser diferentes de Esaú e jamais negociar o que temos em Cristo em prol de nossa vontade, nossa carne e nossos desejos.
Que não desprezemos o nosso direito a "primogênitura".



Com carinho, Isnaile
segunda-feira, 17 de junho de 2019
Tag :

Menino

Era só um moleque,
talentoso, ganhou destaque,
mal teve tempo de crescer.

Ganhou status,
ganhou reconhecimento,
ganhou dinheiro,
ganhou poder.

Mas sem maturidade,
seguiu seus instintos,
saciou seus desejos,
nem se viu perder.

Uma moça bonita,
seria mais uma Dalila?
Quem sou eu pra dizer?

Só sei que o menino
é como eu e você
e por sua concupiscência
resolveu pagar pra ver.

Só que a conta
quase sempre é mais cara,
e ficamos sem cara
e sem ter o que fazer.

Abre os olhos, menin@,
você tem mais que dinheiro,
tem uma história inteira
que vale mais que o prazer.

Ósculos sem clubismo,
Iky Fonseca

P.S.: Não custa esclarecer que o caso ainda será julgado e não estamos aqui para defender nenhuma das partes, apenas para ilustrar que a vida é mais que prazer carnal. QUe a verdade sempre prevaleça e que a justiça seja feita!
quarta-feira, 12 de junho de 2019

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

Jesus Cristo te ama e em breve vai voltar!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons