segunda-feira, 23 de março de 2015

Chegou o GRANDE DIA!  - o dia do casamento da Paula, o dia que ela tinha sonhado e planejado há tanto tempo. A capela estava repleta de amigos e familiares. Raios de sol penetravam pelos vitrais das janelas, e a música suave enchia o ambiente. Paula caminhava pela passarela em direção ao Jonas. A alegria tomou conta. Ele segurou a sua mão, e se viraram para o altar. Mas no momento em que o celebrante começou a conduzir Paula e Jonas nos votos matrimoniais, aconteceu o impensável.

Uma garota se levantou no meio da congregação, caminhou em silêncio para o altar e tomou a outra mão do Jonas. Uma outra garota se aproximou e ficou ao lado da primeira, e depois outra também fez o mesmo. Logo, uma corrente de  garotas estavam ao seu lado enquanto ele fazia o voto para Paula. Ela sentiu um tremor nos lábios enquanto as lágrimas enchiam seus olhos.

 - Isso é algum tipo de piada? - ela sussurrou ao Jonas.

-  Me... me perdoe, Paula. - ele disse, olhando para o chão.

-  Quem são estas meninas, Jonas? O que está acontecendo? - ela perdeu o fôlego.

 - São garotas do meu passado. Paula, elas não significam nada para mim hoje... Mas eu dei uma parte do meu coração para cada uma delas.

 - Pensei que o seu coração fosse meu - disse ela.

- E é mesmo, é mesmo. Tudo o que sobrou é seu.

Uma lágrima correu pela face de Paula. Então ela acordou.


Difícil esse sonho da Paula, não? Ela se sentia traída. E por mais que nossa vontade carnal seja de condenarmos ao Jonas, muitos de nós se encontra na mesma situação dele. E se acontecesse o mesmo com você, quantos homens/mulheres se alinhariam ao seu lado no dia do seu casamento? Quantas vezes deu o seu coração em relacionamentos de curta duração? Será que vai sobrar alguma coisa para dar ao seu futuro cônjuge?

Tenho pensado muito nisso esses dias. Existem caras no meu passado, também. E se eles resolvessem aparecer no dia do meu casamento? O que eles diriam na fila dos cumprimentos?

 - Nossa, como você está linda neste vestido. E que noivo simpático. Você já contou a ele sobre mim? E aquelas coisas românticas que você falava pra mim, você fala pra ele também?

Têm relacionamento que só de pensar me traz desgosto. Eu me esforço para esquecer. Sei que Deus me perdoou, pois já pedi a Ele. Mas ainda sinto a dor de ter dado o meu coração para quem não devia no meu passado. Meus sonhos de romance acabaram em amargura, remorso e no abrir mão de valores pessoais. Eu saí do namoro me perguntando: Será que tem que ser assim? Me senti desanimada, confusa.

- Deus! - Eu clamei - Eu quero o melhor para a minha vida! Me dê algo melhor do que isso. 

Deus respondeu ao meu pedido, mas não da maneira que eu esperava. Queria o melhor de Deus mas não estava disposta a jogar conforme às suas regras. Deus não apenas deseja que as minhas ações sejam diferentes, mas que eu pense diferente - que eu veja da Sua perspectiva o amor, a pureza e o estar solteira e a parir daí, ter novos modos de vida e atitudes.

 “Esta é minha oração: que o amor de vocês aumente cada vez mais em conhecimento e em toda a percepção, para discernirem o que é melhor, a fim de serem puros e Irrepreensíveis até o dia de Cristo.” (Filipenses 1:9-10)

Que possamos abrir os nossos olhos para ver o melhor que Deus tem para a nossa vida, nos capacitando a sermos puros e irrepreensíveis diante Dele. Que ele possa curar o nosso coração e completá-lo, para que não sejamos/entreguemos “sobras” para ninguém.

Com amor,

Natasha Zucolotto.

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

#novembroazul Seja macho e se cuide, man!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons