segunda-feira, 21 de março de 2016

“Orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos” (Mateus 6:7)
É comum ouvirmos de pessoas próximas de nós, pessoas descrentes em coisas espirituais ou sem ligações religiosas, que não há um Deus pairando sobre nossas cabeças, pois não o percebemos... Entretanto, é preciso acreditar sempre que a mão de Deus nos sustenta – porém acreditar da forma correta – a providência divina não nos tira a possibilidade de fazermos a nossa parte. Mesmo porque, como minha mãe sempre diz – sendo a educadora comprometida que ela é – que um mestre nunca dá ao discípulo a lição pronta. Seria um crime contra o discípulo, afinal, oferecer ao mesmo a lição já pronta... O mestre nos dá a certeza de sua presença, seja para tirar uma dúvida ou desobstruir aquilo que está atrapalhando o aprendizado. Mas o discípulo, antes de qualquer coisa, terá de conviver consigo mesmo durante todo um percurso da vida, e o mestre se cala e se recusa a nos dar a resposta que nós tanto buscamos. 

O silêncio então, por vezes, se decodifica como sendo uma sábia resposta a muitos que a procuram... Porque às vezes nós temos a ilusão - e isso é fruto de uma visão ingênua que muitas vezes advém de um discurso religioso que pode embutir em nós visões oníricas - de que Deus irá fazer tudo por nós, de que Deus faz isso, fará aquilo e etc.. Tudo bem, nós temos o direito de acreditar na proteção divina, mas nós não estamos desobrigados de fazer a nossa parte... Porque é uma questão de sabedoria, de maturidade... Todo pai faz isso com o filho. O amor não pode nos fazer pensar que Ele fará tudo... Nós só temos o direito de esperar pelo impossível, quando tivermos feito tudo aquilo que nos foi possível. 

Deus nos protege e nos dá alento? Ele nos dá, mas Ele não é uma "panacéia" - remédio para todos os males - que funciona 24 horas por dia ao nosso bel prazer, e também pede que cada um de nós faça a sua parte dentro desta proteção. Os pagãos achavam que a falta de repetição dos seus anseios nas orações faria com que não fossem ouvidos pelos deuses em que acreditavam, o que é rejeitado por Jesus em relação a Deus, o Pai. Portanto, devemos pedir a Deus que ele nos dê saúde, mas é preciso fazer a nossa parte para que tal “saúde” se torne uma realidade em nossas vidas. O cuidado que temos com nós mesmos contribui para uma parcela destes pequenos milagres que realizamos diariamente. 

A mão de Deus está presente na nossa história, mas não devemos crer que ela nos segura eternamente, nos mima eternamente, pois alguns desamparos e sofrimentos, querendo ou não, se tornam muito importantes no processo do desenvolvimento humano. Seria importante se todos aprendessem isso desde o berço... A desproteção que sentimos na vida também é a mão de Deus, pois aquele que ama protege, e não mima, para que fiquemos expostos ao que precisamos viver e experimentar sozinhos. 

Quanto mais amadurecemos na nossa experiência com Deus, maior é a nossa capacidade de ouvir e de compreendê-lo... daí então resulta nossa sensação de que Deus está distante, quando na verdade são os desatinos ou descompassos da vida que nos transmitem essa ideia de abandono... o contexto em que estamos em determinado momento da vida desfavorece perceber essa presença de Deus... a sensação de desolação faz parte desse Seu amor em nossas vidas, pois excesso de amor desprotege. Quando uma pessoa é excessivamente protegida, mimada, cuidado com o extremo zelo, ela não irá amadurecer e será eternamente ingênua acreditando que a vida é um conto de fadas, ela será estragada, pois não lhe faltou nada... Não se deixem distrair, cobiçando vaidades. 

Pedir o pão nosso de cada dia é válido, mas as coisas supérfluas são como pragas. Os luxos são como o joio semeado pelo inimigo... Sendo assim é preciso restringir, impor limites, e às vezes assassinar este instinto de desconforto que muitas vezes se aloja em nossos corações e que nos impede de seguir em frente no descampado da vida. Então, acreditar na proteção de Deus, não nos dá o direito de acreditar que Ele fará tudo por nós, Ele estará sempre atento e nos fortalecendo, mas nós estaremos na responsabilidade de realizar a parte que nos cabe. 

“Pois todo aquele que pede, recebe; aquele que procura, acha; e ao que bater, se lhe abrirá. Se um filho pedir um pão, qual o pai entre vós que lhe dará uma pedra? Se ele pedir um peixe, acaso lhe dará uma serpente? Ou se lhe pedir um ovo, dar-lhe-á porventura um escorpião? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai celestial dará o Espírito Santo aos que lho pedirem.” (Lucas 11:10-13)

Deus abençoe a todos, amém.

Presente de Luiz Antônio Melo 

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

#novembroazul Seja macho e se cuide, man!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons