segunda-feira, 19 de setembro de 2016


Vivemos em uma sociedade muito liberal. Mas, como cristãos, devemos fazer a diferença em todas as áreas das nossas vidas, inclusive na sentimental. Muitas pessoas vivem namoros vazios, por um status no facebook ou só por ter uma companhia porque é ruim estar solteiro. Para mim, namoro é coisa séria. Namorar exige maturidade, responsabilidade, compromisso, respeito, fidelidade, companheirismo, atenção, carinho, dentre outras coisas. E se tratando de um relacionamento cristão, devemos também ser diferentes. É necessário que você namore com uma pessoa que tenha projetos futuros baseados na palavra de Deus, uma pessoa que possua o sonho e o desejo de constituir uma família. Um relacionamento cristão deve ter propósito e o casal deve sim pensar no casamento. Mas, não podemos esquecer que casamento não é como uma história infantil, tipo Cinderela, Rapunzel, a princesa e o sapo, etc. 

É claro que, na adolescência, as mulheres sonham com seu príncipe de Jeová, mas ele não virá a cavalo, com roupas de gala e com uma espada na mão (risos). Nem sua princesa do Senhor estará em um castelo e será “perfeita” como a Barbie. É preciso pôr os pés na realidade. Não há como negar que muitos cristãos nem pensam em casar-se, mas ainda há aqueles que creem que o casamento é uma bênção. E realmente ele é. Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando conhecemos alguém, passamos a conhecer os dois lados. O relacionamento é um tempo de aprendizado, onde o casal poderá conhecer-se, sem pressa, afinal de contas ha tempo para todas as coisas. Além disso, não devemos esquecer que este “conhecer-se” tem alguns limites, por isso, muita calma nessa hora. Foca na santidade!  

Muitos podem até pensar:
 - Mas Joaquim e Maria é da igreja e tem um namoro 100% permissivo, porque eu e minha namorada (o) não pode?
Todo mundo pode, menos eu. 

É simples e fácil responder esta pergunta. Primeiramente, como diz mainha, você não é todo mundo (risos). Segundo, que cada um é responsável pelas suas ações e decisões. Não pecar é uma escolha e sabemos que o pecado nos afasta de Cristo. Quando fazemos péssimas escolhas, devemos estar cientes das consequências. Terceiro, é que, como conhecedores da palavra, sabemos que nosso corpo é templo do espírito santo. Por isso, devemos buscar a santificação e esperar o momento certo para cada coisa acontecer.

“Fugi da fornicação. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que fornica peca contra o seu próprio corpo.
Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?”
(1 Coríntios 6:18,19)

Casar pode não ser um conto de fadas, mas não devemos nos agarrar aos pontos negativos. Não devemos também nos sentir pressionados. Há um tempo para todo propósito abaixo dos céus. Ter um namoro santificado não é uma missão impossível, e sim uma decisão.


Decida viver um relacionamento firme em Cristo e curta cada momento com sabedoria. O momento certo, sempre chegará. Descansa seu coração em Deus, mantenha seu propósito e foque no alvo. Não se deixe levar pela carência e espere no Senhor. Por mais que demore, é melhor esperar por algo que seja eterno e que some na sua vida por completo, do que perder tempo com a pessoa errada e se distanciar daquilo que Deus preparou para você.
Deus abençoe! 

Presente de Rafa Lima

A coluna de segunda, "Presentes", publica textos de nossos leitores e não expressa necessariamente a opinião deste site. Se também deseja que seu texto seja publicado, envie-nos para o e-mail worksolteiros@gmail.com.

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

#novembroazul Seja macho e se cuide, man!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons