quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

A mesma sala de aula, o mesmo pavilhão. Alguns colegas conhecidos, mas a maioria eram novatos ali. Apesar de terem dado uma nova cor ao espaço, já tinha uma noção dos assuntos que iria rever. Parte deles poderiam ser tirados da grade que estaria "tudo bem"- que utilidades teriam na vida?

Sabia que tinha sido um bom aluno, nunca fez recuperação ou esteve em uma final na faculdade. Mas existiam algumas matérias em sua vida sentimental que não deixavam dúvidas sobre os momentos de prova final e diversos períodos de recuperação. Cenas que pichavam desde uma pequena dose de dependência emocional a portas fechadas para um possível envolvimento.

Houve também os momentos em que não foi de ninguém e era de todo mundo- se não de corpo e alma ao menos de coração- e veio o alívio por perceber que foi uma fase e alguma coisa tinha aprendido disso tudo. Poderia dizer que tinha levado coisas positivas, vá lá, não era tão ruim assim, dessa vez foi questão de décimos ou no máximo um ponto. Mas o fato é que tinha ido mais uma vez pra final. Já não era aquele aluno desesperado por ter ficado, apesar das repetições parecia estar mais tranquilo.

Repassando todas as provas e os conteúdos dos semestres passados percebeu que foi melhorando. A sede de investir em alguém sem ter um conhecimento prévio sobre a pessoa e sem estar buscando direção na Palavra e do Espírito Santo, as muitas expectativas criadas, as portas fechadas precipitadamente, os momentos em que o medo de perder o outro adiou o passo para a liberdade e outros em que a carência falou mais alto, pouco a pouco foram pontos que saíram do vermelho.


Parando pra pensar conseguia lembrar de cenas de novela mexicana. Embora agora pudesse rir, aqueles dias tinham os tons escuros dos filmes de suspense. Alguns capítulos não eram tão inspiradores quanto outros. Mas sabe aquele verso Todas as coisas cooperam juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito em Rm 8:28?- estava escrito em algum lugar entre suas páginas. Qual seria o X da questão dessa vez? O que estava passando batido?

Seriam as questões com os Nãos? Ouvir e aceitar o não do Pai, dizer esse mesmo não a si mesmo? Não parecia ser isso naquele momento apesar desse ser um ponto trabalhoso no processo. Seria aceitar as direções de Deus com o coração grato? Estava empenhado em entender o que precisava ser aprendido pra passar. Mas já tinha percebido que sozinho não conseguiria. Também já sabia com quem podia contar, Ele estaria sempre ali.

E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. Romanos 8:26

Bárbara Uinan

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

#novembroazul Seja macho e se cuide, man!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons