Archive for Junho 2017

Cinco! #5linguagensdoamor

Alex era um cara sorridente. Beijava sua esposa bem cedinho e quando chegava no trabalho, logo abraçava seus colegas mais chegados. Era sua forma de desejar força para aquele dia. Sempre que conversava com alguém, pousava sua mão no ombro, nas costas ou no braço daquela pessoa. Parava no meio da rua para cumprimentar um bom amigo, mesmo estando sempre com pressa. Voltando para casa, muitas vezes sentia falta de um beijo da sua esposa como nos tempos de namoro. Apesar de seu bom coração, Alex desde criança sofrera por seu jeito mal compreendido. Era tarjado de carente.

Última linguagem de amor (LA) na nossa série 😩, Alex é o cara do toque físico. Para essas pessoas, tocar alguém é uma forma de demonstração da importância desta  pessoa em sua vida, é uma demonstração de carinho. Abraços, apertos de mão, cafuné, massagens, até aquelas falsas briguinhas entre amigos e familiares (principalmente entre os homens) ou um tapinha nas costas fazem parte de sua rotina, de sua essência. São muito carinhosos!



Infelizmente, muitas vezes as pessoas que tem o toque físico como principal LA sofrem por serem mal interpretadas: são vistas como grudentas, carentes, e em alguns casos até como assediadoras. Dentro dos limites do respeito, é apenas incompreensão desta linguagem de amor. Há momentos, penso eu, que nenhuma linguagem fala melhor que essa: um afago na hora da dor, um abraço feliz do reencontro, o beijo de despedida...

Pessoas que tem esta LA manifestam com seu corpo a adoração ao Senhor (levantar de mãos, joelhos dobrados etc.).  Também sentem grande necessidade de um toque físico de Deus e a Bíblia está repleta de testemunhos da manifestação do Senhor desta forma.  Isaías foi toca por uma brasa de fogo (6.6), Jacó ferido na coxa (Gn 32.25), João (13:23) reclinou sua cabeça no peito de Jesus, cristãos receberam línguas repartidas como de fogo no dia de pentecostes (Atos 2), Jesus tocou crianças e doentes (Mateus 8:3; 19:15).

Se vc ama alguém que tem esta LA principal ou quer alcançar pra Jesus, faça como Ele, toque, abrace, acaricie, beije, faça-se ser sentido e faça-o se sentir amado. Ah, permita-se também ser tocado por essa pessoa, mesmo que às vezes você a considere muito "touch screen".

Ósculos e abraços santos,
Iky Fonseca

Inspirada na coleção As 5 linguagens de amor, de Gary Chapman.
quinta-feira, 29 de junho de 2017

Quatro! #5linguagensdoamor

Taís mergulhou na sua caixinha de lembranças. Lá dentro, pequenos mimos e recordações que contam sua história. Ela lembra bem quem deu cada um destes presentes e o momento em que os recebeu. A maioria não tinha grande valor comercial, mas carregava um pouco dela mesma, eram suas preciosidades. Guardou-a novamente e foi cuidar do dia presente. Chegando no trabalho, encontrou sobre sua mesa uma rosa vermelha com um bilhete: Feliz dia da Mulher. Ficou surpresa, quem será que enviara? Ninguém sabia dizer. E as surpresas continuaram chegando ao longo do dia: um doce pago por alguém depois do almoço e ao chegar em casa, em sua caixa de correspondência um presente bem embalado: uma gargantilha de muito bom gosto. Custou a dormir pensando quem seria o presenteador anônimo e dormiu com o tanque de amor cheio de expectativas.


Fica fácil saber qual a linguagem de amor (LA) de Taís, não é mesmo? Pessoas que tem como principal LA os presentes, são realmente apaixonadas por eles. Ela sempre faz um esforço para agradar alguém com algo especial, seja um presente de aniversário, um lanchinho do nada, uma recordação ou qualquer coisa que lembre aquela pessoa. São voluntárias para pagar contas, doar, e costumam sempre chegar em casa com algo a mais para alguém da família.

Diferente de alguém que é puramente interesseiro, a pessoa da LA dos presentes não só se ocupa em receber, ela gosta de dar, afinal assim que ela expressa amor. Outra diferença também é que para quem tem essa linguagem, mais importante que o valor é a lembrança. Saber que você pensou nela e trouxe algo para ela é sensacional! Ah, essas pessoas gostam de embrulhos nos presentes também (hahaha). E ah, nunca passe uma data especial sem marcá-la com um presente (seja criativo de acordo com suas possibilidades).

Geralmente essas pessoas ofertam ao Senhor seus bens e sua vida como um todo, contribuem com causas missionárias e de ação social. Sofrem muito se não contemplam as bençãos do Senhor em sua vida. Deus, o maior poliglota do amor, verbo fluente, amar, fala profundamente esta linguagem: Ele farta nossa alma de bens, dá bençãos que enriquecem e não acrescentam dores, dá a luz e o calor do sol aos bons e aos maus e nos deu o maior presente de todos:

Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu Filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16)

Ósculos de presente,

Inspirada na coleção As 5 linguagens de amor, de Gary Chapman.
quinta-feira, 22 de junho de 2017

Quando Jesus prepara o café da manhã

Senta um pouco. Tudo bem se você não tiver nada pra falar. Quer comer alguma coisa? Trouxe pão e peixe. Sei que às vezes o turbilhão de pensamentos atrapalham ouvir a si mesmo, eles lembram as multidões com muitos pedidos, preocupações, anseios. Mas você nasceu único. Deixa- os se assentarem. Aí  dentro tem lugares verdejantes pra eles, ou se preferir me deixa ouvir cada um, assim mesmo, do seu modo, às vezes apressadamente, outras atropelando um após o outro ou cheios de preguiça. Deixa um pouco as coisas pra fazer por fazer, e senta aqui comigo. Sei que você tem prazos pra cumprir, mas quem não tem?! Sua vida por aqui é breve, voa, mas você foi feito pra ir além, pra ser eterno. Não se preocupe com o tempo, respira. Esquece os protocolos, lembra que somos amigos e você já me falou sobre você mais do que imagina- sim, te conheço melhor do que você mesmo.


Resultado de imagem para praia de manhã cedo e fogueira
Tem sentido falta não é verdade?! Talvez de coisas e pessoas que nem saiba o nome. Falta de entendimentos, ideias que ainda não chegaram, de alimentos que precisam ser consumidos no coração. Sei que sentiu minha falta. Mas estou aqui bem perto. Divide seus quereres comigo, divide a bagunça da alma, me fala desse emaranhado de emoções que tem te sufocado, me fala tudo sem medir tanto as palavras. Paciência? Sim, eu tenho muita. Pode falar, quero e gosto de te ouvir. Sei que passou um bom tempo no mar e a rede voltou vazia. O que queria pescar? 

Está tão acostumado com o mar- no entanto, ele é imenso. Preparei algo pra você e seus irmãos. Sei que está com fome- sei que estão com fome. Mas deixa eu te dar um conselho: agora é um bom momento pra lançar a rede à direita do barco. E mesmo depois de ganhar cento e cinquenta e três grandes peixes- ao saber que estou na praia, faça como Pedro, se jogue na água, venha estar comigo primeiro, já tem peixes na brasa te esperando.

Referência: João 21: 1-14



Bárbara Uinan
quarta-feira, 21 de junho de 2017

Onde está tua alma agora?

E se hoje for teu último dia?
Se agora fossem os seus últimos cinco minutos de vida?
Será que valeu toda correria,
Toda monotonia,
Toda euforia,
Todas as palavras jogadas ao vento?
Será que nos momentos de desespero você se socorreu no lugar certo?
Será que o legado que você deixou foi um legado de amor?
A vida é um sopro.
Quando ela acaba, leva embora toda sua juventude
e a melhor parte daquilo que você desperdiçou.
Onde está tua alma agora?
Será que está longe de casa?
Não espere sentir saudade pra visitar.
Não espere morrer pra se encontrar onde não deveria estar.
Escolha a vida abundante!
E se é nessa vida que eu encontro a vida abundante,
Eu não quero morrer!
Quero matar tudo que me tira a vida e que me
deixa cada dia mais longe daquele que me criou,
Porque que no dia que eu estiver pronta, não  vou querer condolências,
pois, terei a certeza de que estarei em casa.
Estarei ao lado daquele que É e que sopra todos os dias,
a alegria dos meus dias.






Natasha Zucolotto
terça-feira, 20 de junho de 2017

Rabiscos de Sábado: Refletindo sobre a tristeza

Nós, os seres humanos, habitantes e “administradores” da Terra e de tudo o que nela é produzido e existe, somos facilmente dominados pelas nossas emoções e estas geralmente condicionam o plantio e a colheita dos frutos do Espírito Santo em nossas vidas (Gálatas 5: 22-23). A tristeza é um sentimento natural e, nem sempre precisa de motivos concretos para surgir em situações diversas. Além de alterar nossa capacidade de desenvolver o otimismo como uma escolha cotidiana, ela corrompe a coragem dos nossos corações e altera percepções racionais, transformando desafios e circunstâncias adversas em problemas impossíveis de serem resolvidos.


Render-se a esta emoção, embora pareça à única possibilidade e/ou a mais fácil em meio aos desgastes causados por ela, é entre todas as opções, a mais nociva e com efeitos que nos distanciam do entendimento da vontade do Senhor “Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós. (Efésios 3:20)”, e do aperfeiçoamento da sua força em nós, através das fraquezas que possuímos. Mesmo crendo e conhecendo a Palavra que nos entrega vida em abundância, ninguém está livre de sentir o silêncio como abandono e de questionar até que ponto a sua voz é realmente ouvida pelo Pai Celestial.

“ Pronde vai? todo nosso desalento / Morre brisa nasce vendaval / Pronde vai a reza vencida pelo sono / Ela vale? me fale... me de um sinal!”
O que se perde enquanto os olhos piscam - O Teatro Mágico

Qual é o segredo para desatar a tristeza das nossas emoções e razões, investigar e encontrar nossa coragem escondida no meio das tempestades emocionais que nos pegam inúmeras vezes no meio do caminho? Davi em muitos dos Salmos nos revela que transformar os momentos de fragilidade, tristeza, medo, ausência e dúvidas em oportunidades de louvor e gratidão ao Senhor é um dos primeiros passos para nosso retorno ao lugar racional de crer mesmo sem ver. Em outros momentos, vemos personagens e passagens bíblicas que confirmam onde devemos atar nossas emoções.

"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus; Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito."
Marcos 11:22-23

Saia da “toca da solidão” onde a tristeza sempre tentará te esconder e rompa com o silêncio que alimenta todo estado emocional que desvia o foco da benção que a vida é. Eu, bem queria ter uma receitinha mágica, para te recomendar e usar nos meus momentos de tristeza, mas a fé era, é e continuará sendo o caminho que nos achega aos braços de Deus e coloca nosso coração em lugar de renovo, repouso e paz. Que tal, a partir de agora tentar silenciar os sons das emoções agregadas à tristeza e crer que “Antes de clamarem, eu responderei; ainda não estarão falando, e eu os ouvirei. (Isaías 65:24)”?!


Beijos e Queijos,



Gratidão ao Guilherme Bandeira, pela liberação do uso de seus cartoons nos meus "Rabiscos de Sábado: Razão x Emoção". Conheça mais deste trabalho em https://www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon/.
sábado, 17 de junho de 2017

Quando é amor - Marcela Taís #Fridaysong

Dá pra acreditar que não tínhamos postado essa musica linda ainda?! Se você nunca ouviu, a oportunidade é essa! E pra você que ama, assim como nós, fique a vontade pra apreciar também junto com a gente!


You, forever I'll love you
Todos saibam de norte a sul
que eu encontrei você
Quando é amor tudo novo se faz
Leve como o canto dos sabiás
Forte como a onda do mar
Como é bom te amar
Quando é amor, tudo novo se faz
E a história é real, já começa sem ponto final
Quando é amor, a gente perde os nossos medos
Conta todos os segredos
Dura mais que só um beijo
Quando é amor, o abraço vira um lar
Já não querem se soltar
Querem logo é se casar
Quero você perto de mim
Para você eu digo sim!
You, forever I'll love you
Todos saibam de norte a sul
Eu mais você é igual a um
You and me pra sempre
Together, I know
Eu sei que é amor
And I'll never let you go





sexta-feira, 16 de junho de 2017

Três! #5linguagensdoamor

Luiz é um cara muito esforçado. Desde o início seu pai lhe ensinou o valor do trabalho e de uma vida digna. Com o exemplo, ele aprendeu o valor do serviço e o fazia não apenas por dinheiro, mas por amor, aos seus e até mesmo aos desconhecidos. Era estudante de engenharia e sempre ajudava os mais novos com as disciplinas de exatas. Em casa era "homem bombril" e sua mãe sabia que podia contar com ele. Na igreja, era "pau pra toda obra" e assim em todas as esferas em que se relacionava. Mas Luís se machucava todas as vezes em que alguém de seu grupo de amigos com quem sempre estava junto não se esforçava quando ele precisava de ajuda. Luís ficou doente e nenhum daqueles brothers se ofereceram para um turno com ele no hospital, mas uma senhora do círculo de oração todos os dias levava o almoço para sua mãe e acompanhante. Ela lhe lembrava sua vó e a "adotou " assim, Amou-a até o fim de seus dias!

Olá, pessoas lindas! É feriado!! E eu aqui falando de serviço... Mas servir não é um fardo, especialmente para quem tem essa como sua principal linguagem de amor (LA), como o Luiz. Entendemos que o amor é ação e servir é uma excelente forma de praticá-lo, deixando marcas que duram para sempre na vida de quem recebe. Vejam o exemplo das mães: elas dedicam sua vida para cuidar de seus filhos. Perdem noite, cozinham, lavam, passam, ajudam nas tarefas da escola, trocam fraldas etc. etc. E quando as pessoas são questionadas quem elas realmente acham que as ama, a maioria vai lembrar-se da mãe. Xingue alguém, mas nunca sua mãe, e até Deus fala deste amor de uma maneira especial (Isaías 49,15).

Pessoas que tem os atos de serviço como sua LA principal sempre se esforçam para ajudar os outros ainda que não seja fácil, se envolvem em causas sociais e dão aquela mãozinha a quem necessitar. Elas se desdobram e geralmente têm um defeito: fazem tudo por todos e muitas vezes esquecem de si mesmas. Bem, isso precisa ser corrigido, afinal o amor próprio é a baliza para o amor ao próximo.

Nem sempre, entretanto, as pessoas correspondem o amor nesta linguagem, especialmente neste mundo egoísta e acelerado de que fazemos parte, e isso pode deixar o reservatório de amor de muitos "falantes do serviço" vazio. Nos conforta que o Senhor Jesus é fluente em cada LA e toda a Bíblia demonstra como Ele fala a dos atos de serviço bem. Ele opera milagres e maravilhas, se dobra para lavar pés, ensina, liberta, protege, começa e aperfeiçoa esta obra que somos nós. Ele é o nosso auxílio!
Porque o Filho do Homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos. (Marcos 10.45)
Se você identifica alguém de sua convivência que sempre trabalha por você e por outros de alguma forma, lhe dá caronas, presta favores, talvez esta seja a LA dessa pessoa. Retribua, mesmo quando não tiver muita vontade. Tenha em mente que não está fazendo um trabalho, mas demonstrando amor por alguém especial. Mais que isto, sirva a todos. Siga o exemplo do Senhor que se fez servo e você irá marcar muitas vidas e quem sabe, gerações!

Ósculos prestativos,


Inspirada na coleção As 5 linguagens de amor, de Gary Chapman.
quinta-feira, 15 de junho de 2017

Qual é o seu tesouro?




Pateticamente, Jerônimo olhou para tudo o que tem e estava quase convicto de que suas conquistas foram exclusivamente mediante ao seu esforço. Ninguém sabe o quanto que ele suou, lutou, para hoje ser o Jerônimo Vasconcelos. Que homem! Mas algo o incomodava. Era preciso tomar uma atitude diferente da qual ele vinha tomando. Qual? Jerônimo não sabia ao certo. Mas ele pensou e chegou a uma conclusão que ...
Jerônimo não veio ao mundo num berço de ouro. Pai motorista e mãe autônoma (vendia docinhos na praça), ele não almejava ser rico, mas queria possuir o mesmo respeito que os seus pais possuiam. “Caráter, um esposo e pai respeitoso, um centurião do meu lar é o que eu quero ser. Um bom amigo, um bom aluno e profissional, tudo isso é mais importante do que ‘la plata’”, era o que o rapaz pensava.
Pois bem, para resumir a história deste grande homem: começou a trabalhar desde os 15 vendendo doces com a mãe. Sempre teve um olhar empreendedor, adentrou no curso de administração, se formou, abriu uma empresa que foi crescendo. Passou poucas e boas, mas conseguiu vencer. Se tornou rico? Não podre de rico, mas conseguiu ter uma vida confortável. Viagens, carro do ano... dava pra viver bem.
Ele não é mais o Jerô da vizinhança, dos velhos “babas” de rua, agora é o Jerônimo Vasconcelos. Mas algo o incomodava. Era preciso tomar uma atitude diferente da qual ele vinha tomando. Qual? Jerônimo não sabia ao certo. Mas ele pensou e chegou a uma conclusão que... que o fez pensar no processo. Que processo? O processo que resultou na posição onde estava. Valeu a pena trabalhar dia e noite e ter somente cinco minutos para Deus? Ou às vezes – aquele as vezes travestido de sempre – nem um minuto. Este processo transformou Jerônimo em um cara frio. Sua vontade de estar próximo a Deus não era mais a mesma. Comunhão com Deus era zero.
Sentindo agora um vazio profundo, pouco importava se ele era o grande Jerônimo Vasconcelos. Ele se sentia pequeno. Pegou sua bíblia – as más línguas me disseram que estava empoeirada – e abriu diretamente na parábola do jovem rico. Leu e fez diferente do jovem da parábola, ele se ajoelhou e disse ao Senhor “Eu vendo tudo o que tenho só para te seguir”. De imediato, Jerônimo escuta a voz de Jesus que disse “Eu não quero seus bens, filho, eu quero seu coração e você acabou de me dar”.
Agora mais leve, Jerônimo percebeu que seu coração não estava em Deus, estava no trabalho. Este era seu tesouro. Depois desse dia, nosso caro amigo não foi mais o mesmo homem. Casou, teve filhos, conseguiu ser o homem que sempre sonhara e tem uma nova convicção: tudo o que ele tem, foi com a permissão de Deus e não exclusivamente do seu próprio esforço.
E você, aonde deposita seu coração? Em quem? Qual o seu tesouro?

domingo, 11 de junho de 2017

Rabiscos de Sábado: Cadê a minha “costelinha”?!

Muitos "corações solteiros" andam desejando, pensando e buscando que o Senhor mergulhe na alegria de libertar-los do status estrategicamente oculto no Facebook, apressando o momento do socorro (Salmos 40:13) e liberando a unção da costela de onde fui criada (varoas banhadas no leite e mel) ou que me falta (varões valorosos e virtuosos). O tempo, vez ou outra, traz aquela vontade de sermos alvo dos sorrisos bobos causados por um encontro inesperado ou um oi sem pretensões e, que acabam abrindo nossos olhos e sentidos para um alguém com quem realmente gostaríamos de dividir a vida, os propósitos e o amor de Deus.



Todos os comerciais que fortalecem a venda e compra para o Dia dos Namorados, mostram traços e lances do que seria um namoro que vale a pena. Corpos, abraços, prazeres e ações finitas que se relacionam mais com o efêmero querer do que com os modelos de amor que recebemos do Pai, através da Bíblia. Diante das inúmeras canções, de tantos ritmos e línguas, que falam da falta da pessoa certa, da tampa da panela e até mesmo da metade da laranja, muitas vezes chegamos ao momento em que a carência pinta essa ausência com cores dignas de um antigo forró:

“Que falta eu sinto de um bem / Que falta mim faz um xodó / Mas como eu não tenho ninguém / Eu levo a vida assim tão só”
Eu só quero um Xodó – Luiz Gonzaga

Confesso que muitas vezes “queria não querer”, mas ninguém está livre de devanear as maravilhosas ternurinhas de casal e os jogos de conquista que transformam dois estranhos em conhecidos, amigos e namorados. Em um tempo onde falar eu te amo é mais comum que bom dia, ser romântico e sonhar com o tudo que vem antes da lua de mel, representa o anseio de corações raros... Aqueles que vêem no namoro os primeiros passos de um matrimônio e no casamento a possibilidade concreta de um namoro sem fim. 

“Não vamos ceder às mentiras que eles contam / Se debaixo das mesmas estrelas sonhamos / Que Deus cruze nossos caminhos / E nos dê um bom encontro / Pra finalmente te ter pertinho e saber seu nome / Então, espera por mim / Espera por mim”
Espera por mim – Marcela Taís

Por que não deixar de lado o discurso de vítima da solidão e, lançar nas mãos de Deus o resultado da espera do nosso coração? Que tal trocarmos as canções que falam da falta, pelas que levantam a esperança de encontrar a imperfeita pessoa que será nossa única e melhor opção a partir do primeiro sim?! Esperemos com paciência para alcançarmos a promessa (Hebreus 6:15) dEle em todas as coisas, mas para as demandas do nosso coração sejamos ainda mais fiéis a este propósito. Não vale a pena desperdiçar o que desejamos ofertar para quem esperamos há tanto tempo, tenhamos 18, 28 ou 48 anos. Toda espera só valerá à pena se aguardamos e guardarmos nosso amor para entregar ao coração certo. 


Beijos e queijos, inspirados esperando pelo melhor que virá!

Tacila Sousa


Gratidão ao Guilherme Bandeira, pela liberação do uso de seus cartoons nos meus "Rabiscos de Sábado: Razão x Emoção". Conheça mais deste trabalho em https://www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon/.
sábado, 10 de junho de 2017

Porque eu sinto amor - Horanona #Fridaysong

Depois de muito tempo, eis que numa data muito propícia, encontramos uma linda canção pra embalar a sua noite no dia mais apaixonado do ano! 
Conheci essa banda no ano passado e me apaixonei por essa canção! Pode dar o play que é sucesso! hahaha


"Eu nunca imaginei perder meu coração
Pra alguém, simples assim...
E agora estou perdido em tanto amor
Só quero te ver feliz
Nem que eu traga toda flor para lhe entregar
Que eu peça ao Rei dos céus para me ajudar
Que eu faça tudo de bom que um dia você riu
Que você veja meus olhos brilhar
Nem que eu passe todo tempo te esperando
E que eu me veja te encontrando
Eu quero que o mundo inteiro venha me escutar
enquanto te ofereço essa canção
Meu coração, quando te vê, não sabe o que fazer
Minha razão, não pensa mais, só ouço a emoção
Te amo... Porque eu sinto amor por você."






sexta-feira, 9 de junho de 2017

Dois #5linguagensdoamor

Deborah é uma mulher incrível. Ninguém sabe dizer como ela consegue dar conta tão bem de tantas funções. Teria o dia dela 48h? No fim da tarde, ela prepara tudo e a si mesma para chegada de Daniel, seu Dan. Quer contar seu dia e ouvir o dele, quer estar com ele. Ele chega bem cansado. Come, liga a TV, confere suas redes sociais e parece mergulhar num mundo paralelo enquanto Deborah tenta motivar uma conversa. Gentil, ele se oferece e lava os pratos, mesmo depois do dia cheio (justo, o dela também foi). Faz uma massagem nela enquanto assiste o futebol e depois dorme, enquanto ela fica acordada pensando em porque ele nunca presta atenção no que ela diz e não separa um tempo só para ela, até finalmente pegar no sono e recomeçar toda a rotina.

Deborah e Daniel são um casal especial. Sem dúvida, há amor entre eles, mas talvez ela não consiga enxergar isso tão bem. Ele expressa seu amor principalmente por meio dos atos de serviço, mas ela anseia por tempo de qualidade. Como resultado, o "tanque de amor" dela não está tão cheio quanto deveria e isso pode desgastar o relacionamento deles.

É importante explicar aqui que as histórias que uso são ilustrativas e principalmente que o fato de você ter uma linguagem de amor (LA) principal, não quer dizer que você não fale outras. Nós fluímos em várias linguagens, porém temos necessidade maior daquela que nos é própria (e nossos pares também, por isso é importante observarmos uns aos outros e nos empenharmos em "falar sua língua").

Pessoas que tem como LA principal o tempo de qualidade buscam estar sempre com você de algum modo - e esperam sua atenção. É o tipo de gente que mais reclama dos "espertofones", que sempre aparece para um cafezinho, tenta reunir os amigos e faz drama porque "nunca mais você dormiu lá em casa". Para essa pessoas nada é mais importante no relacionamento que o tempo que passam juntos, mesmo que não conversem absolutamente nada de relevante neste tempo. 

Se você ama alguém assim, separe um tempinho na sua agenda pra ele(a). Ligue, apareça, chame para almoçar, ame -  e esqueça um pouquinho do relógio! É bem verdade que neste mundo frenético está cada vez mais difícil conseguir tempo para tudo, mas com um pouquinho de jogo de cintura, você consegue dedicar pelo menos um pouco do seu tempo para encher o tanque de amor dessa pessoa. E se você tem esta linguagem, lembre que a frequência afetiva das pessoas nem sempre vai ser a mesma da sua. Este conceito pode ajudar você a manter seu tanque de amor sempre abastecido.

Por fim, lembre que há um amigo, sempre disponível, que ama lhe dar atenção e recebê-la também. Todos os dias no fim da tarde Ele se encontrava com Adão no Éden, mostrando para todos nós adões que seu amor é presente. Ele está conosco todos os dias até a consumação dos séculos e deixou este recado:
Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei. E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração. (Jeremias 29:12,13)

Ósculos de amor a cada quinta,

Dica do dia: diz o pastor Cláudio Duarte, que o homem precisa entrar na caixa do nada quando chega do trabalho. Deixa ele lá um pouquinho antes de buscar seu tempo de qualidade. ;)

Inspirada na coleção As 5 linguagens de amor, de Gary Chapman.
quinta-feira, 8 de junho de 2017

Um! #5linguagensdoamor

Jessie era uma adolescente linda (embora nem sempre se visse assim, bem verdade), prestes a entrar no colegial. Seu pai a amava muito e por isso quis dar a ela tudo que uma filha quer ter e como prova de seu amor, se esforçou muito e supriu cada uma de suas necessidades materiais. Não raro, a surpreendia com algum mimo fora de hora. Ela não se lembra de tê-lo ouvido falar alguma vez: "Eu te amo". Sua mãe, igualmente a amava. Fazia tudo por ela: comida, noites em claro, visitas frequentes à escola. Jessie era uma das melhores estudantes, seu boletim alegrava muito sua mãe, que correspondia fazendo todo esforço necessário para que sua filha não precisasse se dedicar a nada além dos estudos. Jessie, porém, nunca ouviu um: "Parabéns, filha, que notas maravilhosas! Você foi a mais elogiada pela professora. Continue se esforçando, temos orgulho em ser seus pais" - não que eles não tivessem. Jessie estava crescendo, mas dentro dela um vazio, não se sentia valorizada, não acreditava muito em si mesma e, lá no fundo, não sabia o que seus pais pensavam dela.
Elogios e palavras de incentivo fazem bem para quase todas as pessoas. Palavras amáveis são a primeira coisa em que pensamos quando falamos de declarações de amor. Porém estas formas de expressar sentimentos são ainda mais marcantes para pessoas que tem como principal linguagem de amor (LA) as palavras de afirmação.

Este é o caso de Jessie. Jessie não existe, ou talvez sim, com vários nomes e endereços diferentes e talvez more até em sua casa. Seus pais a amavam muito, mas demonstravam isso por meio de presentes e atos de serviço. Para ela, não foi o suficiente, sua LA principal era palavras de afirmação e seu "tanque de amor" foi ficando cada vez mais vazio ao longo dos anos. A percepção de valoridade, especialmente no início da vida, é fundamental para como as pessoas vão lidar com suas emoções no futuro. Falar a principal LA de alguém, colabora muito neste processo.


Pessoas que tem como principal LA as palavras de afirmação tendem a elogiar os outros com muita facilidade. Costumam ser excelentes conselheiros e oradores, gostam de escrever cartas, poemas ou mensagens instantâneas, falar de seus sentimentos, incentivar, agradecer e "colocar pra cima". Se alguém de palavras de afirmação dá um presente, um bilhetinho vai junto. Mas também gostam de receber isso de volta. Em contrapartida, palavras negativas têm efeitos muito mais intensos sobre estas pessoas.

O mais incrível é que nós usamos a LA principal tb para com Deus. Pessoas de palavras de afirmação amam louvar a Deus e elogiar seus atributos, render ações de graças e falar de seu amor. Deus sempre nos corresponde, e fala muito bem cada linguagem. E para que melhor exemplo que as escrituras cheias de promessas e declarações do maior amor de todos?

Há muito que o Senhor me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí. (Jr 31:3)

Se você tem essa LA como principal, use-a para abençoar a vida das pessoas. Um elogio sincero pode mudar o dia de alguém. Conselhos sábios então, podem mudar uma vida! Se você não tem essa LA como principal, mas ama alguém que tenha, use para que ele se perceba amado. E você marido/namorado, lembre-se sempre de elogiar sua esposa/namorada (e vice-versa). Não vai esperar que outro(a) o faça, certo?

Ósculos de santa admiração por você,
Iky Fonseca
Inspirada na coleção: As 5 linguagens de amor, de Gary Chapman.
quinta-feira, 1 de junho de 2017

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

#novembroazul Seja macho e se cuide, man!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons