sábado, 10 de junho de 2017

Muitos "corações solteiros" andam desejando, pensando e buscando que o Senhor mergulhe na alegria de libertar-los do status estrategicamente oculto no Facebook, apressando o momento do socorro (Salmos 40:13) e liberando a unção da costela de onde fui criada (varoas banhadas no leite e mel) ou que me falta (varões valorosos e virtuosos). O tempo, vez ou outra, traz aquela vontade de sermos alvo dos sorrisos bobos causados por um encontro inesperado ou um oi sem pretensões e, que acabam abrindo nossos olhos e sentidos para um alguém com quem realmente gostaríamos de dividir a vida, os propósitos e o amor de Deus.



Todos os comerciais que fortalecem a venda e compra para o Dia dos Namorados, mostram traços e lances do que seria um namoro que vale a pena. Corpos, abraços, prazeres e ações finitas que se relacionam mais com o efêmero querer do que com os modelos de amor que recebemos do Pai, através da Bíblia. Diante das inúmeras canções, de tantos ritmos e línguas, que falam da falta da pessoa certa, da tampa da panela e até mesmo da metade da laranja, muitas vezes chegamos ao momento em que a carência pinta essa ausência com cores dignas de um antigo forró:

“Que falta eu sinto de um bem / Que falta mim faz um xodó / Mas como eu não tenho ninguém / Eu levo a vida assim tão só”
Eu só quero um Xodó – Luiz Gonzaga

Confesso que muitas vezes “queria não querer”, mas ninguém está livre de devanear as maravilhosas ternurinhas de casal e os jogos de conquista que transformam dois estranhos em conhecidos, amigos e namorados. Em um tempo onde falar eu te amo é mais comum que bom dia, ser romântico e sonhar com o tudo que vem antes da lua de mel, representa o anseio de corações raros... Aqueles que vêem no namoro os primeiros passos de um matrimônio e no casamento a possibilidade concreta de um namoro sem fim. 

“Não vamos ceder às mentiras que eles contam / Se debaixo das mesmas estrelas sonhamos / Que Deus cruze nossos caminhos / E nos dê um bom encontro / Pra finalmente te ter pertinho e saber seu nome / Então, espera por mim / Espera por mim”
Espera por mim – Marcela Taís

Por que não deixar de lado o discurso de vítima da solidão e, lançar nas mãos de Deus o resultado da espera do nosso coração? Que tal trocarmos as canções que falam da falta, pelas que levantam a esperança de encontrar a imperfeita pessoa que será nossa única e melhor opção a partir do primeiro sim?! Esperemos com paciência para alcançarmos a promessa (Hebreus 6:15) dEle em todas as coisas, mas para as demandas do nosso coração sejamos ainda mais fiéis a este propósito. Não vale a pena desperdiçar o que desejamos ofertar para quem esperamos há tanto tempo, tenhamos 18, 28 ou 48 anos. Toda espera só valerá à pena se aguardamos e guardarmos nosso amor para entregar ao coração certo. 


Beijos e queijos, inspirados esperando pelo melhor que virá!

Tacila Sousa


Gratidão ao Guilherme Bandeira, pela liberação do uso de seus cartoons nos meus "Rabiscos de Sábado: Razão x Emoção". Conheça mais deste trabalho em https://www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon/.

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

#novembroazul Seja macho e se cuide, man!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons