quinta-feira, 1 de junho de 2017

Jessie era uma adolescente linda (embora nem sempre se visse assim, bem verdade), prestes a entrar no colegial. Seu pai a amava muito e por isso quis dar a ela tudo que uma filha quer ter e como prova de seu amor, se esforçou muito e supriu cada uma de suas necessidades materiais. Não raro, a surpreendia com algum mimo fora de hora. Ela não se lembra de tê-lo ouvido falar alguma vez: "Eu te amo". Sua mãe, igualmente a amava. Fazia tudo por ela: comida, noites em claro, visitas frequentes à escola. Jessie era uma das melhores estudantes, seu boletim alegrava muito sua mãe, que correspondia fazendo todo esforço necessário para que sua filha não precisasse se dedicar a nada além dos estudos. Jessie, porém, nunca ouviu um: "Parabéns, filha, que notas maravilhosas! Você foi a mais elogiada pela professora. Continue se esforçando, temos orgulho em ser seus pais" - não que eles não tivessem. Jessie estava crescendo, mas dentro dela um vazio, não se sentia valorizada, não acreditava muito em si mesma e, lá no fundo, não sabia o que seus pais pensavam dela.
Elogios e palavras de incentivo fazem bem para quase todas as pessoas. Palavras amáveis são a primeira coisa em que pensamos quando falamos de declarações de amor. Porém estas formas de expressar sentimentos são ainda mais marcantes para pessoas que tem como principal linguagem de amor (LA) as palavras de afirmação.

Este é o caso de Jessie. Jessie não existe, ou talvez sim, com vários nomes e endereços diferentes e talvez more até em sua casa. Seus pais a amavam muito, mas demonstravam isso por meio de presentes e atos de serviço. Para ela, não foi o suficiente, sua LA principal era palavras de afirmação e seu "tanque de amor" foi ficando cada vez mais vazio ao longo dos anos. A percepção de valoridade, especialmente no início da vida, é fundamental para como as pessoas vão lidar com suas emoções no futuro. Falar a principal LA de alguém, colabora muito neste processo.


Pessoas que tem como principal LA as palavras de afirmação tendem a elogiar os outros com muita facilidade. Costumam ser excelentes conselheiros e oradores, gostam de escrever cartas, poemas ou mensagens instantâneas, falar de seus sentimentos, incentivar, agradecer e "colocar pra cima". Se alguém de palavras de afirmação dá um presente, um bilhetinho vai junto. Mas também gostam de receber isso de volta. Em contrapartida, palavras negativas têm efeitos muito mais intensos sobre estas pessoas.

O mais incrível é que nós usamos a LA principal tb para com Deus. Pessoas de palavras de afirmação amam louvar a Deus e elogiar seus atributos, render ações de graças e falar de seu amor. Deus sempre nos corresponde, e fala muito bem cada linguagem. E para que melhor exemplo que as escrituras cheias de promessas e declarações do maior amor de todos?

Há muito que o Senhor me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí. (Jr 31:3)

Se você tem essa LA como principal, use-a para abençoar a vida das pessoas. Um elogio sincero pode mudar o dia de alguém. Conselhos sábios então, podem mudar uma vida! Se você não tem essa LA como principal, mas ama alguém que tenha, use para que ele se perceba amado. E você marido/namorado, lembre-se sempre de elogiar sua esposa/namorada (e vice-versa). Não vai esperar que outro(a) o faça, certo?

Ósculos de santa admiração por você,
Iky Fonseca
Inspirada na coleção: As 5 linguagens de amor, de Gary Chapman.

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

#novembroazul Seja macho e se cuide, man!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons