segunda-feira, 25 de setembro de 2017

O suicídio é um ato que vem aumentando ao longo do desenvolvimento da vida e, infelizmente os adolescente não estão fora dessa realidade. A pressão da sociedade em todas as áreas da vida fazem que o adolescente cobre cada vez mais do que pode dar no momento. É perturbador para eles o fracasso de um vestibular não ser compreendidos pelos pais, se sentirem perdidos quanto a sua identidade e, certamente, no termino de um romance.

Todos nós sabemos que o adolescente passa por um momento de transição nesse estágio da vida e, que, é normal os inúmeros conflitos nessa fase. Compreende – se que o ajuste familiar juntamente com amigos faz com que o jovem compreenda melhor seus desafios e consiga passar nas etapas das longas e curtas fases da vida. “ A família e os amigos são essenciais para amortecer os sérios problemas emocionais da adolescência principalmente a depressão e raiva, que podem levar ao suicídio ou a crimes violentos.” ( Berger, 2016).

Nos rompimentos amorosos existem a falta de equilíbrio emocional para lidar com os términos. Os “ nãos” que o suposto objeto de amor possa dar, traz ao ser que ama uma “morte lenta” dentro de si mesmo. Como citou, Berger ( 2016), “ O suicídio é uma indicação do estresse emocional que muitos adolescentes experimentam”. O desgaste afetivo é extremamente favorável para a busca da “eliminação da sua dor”. Nenhuma fase do desenvolvimento humano dura para sempre. O ser humano está em constante transformação e isso faz de nós seres sublimes. Todos os seres humanos enfrentam problemas, as dificuldades podem ser maiores ou menores, mas, não podemos invalidar a dor e a alegria do outro.

Para o adolescente no seu processo de encontro pessoal com a vida, possa aparecer ao longo da caminhada dificuldades diferentes dos outros, e podem trazer um desencadear de outros problemas. Porém, faz parte desse ciclo e os ajustes são necessários. Todas as famílias passam por problemáticas sociais, financeiras, emocionais, mas, prosseguem para o respeito mútuo e superação continua.

A ajuda familiar faz toda diferença nesse processo de maturação. Os exemplos podem originar melhorias significantes para cada sujeito. Os amigos podem ser ótimos companheiros para o momento de dor, e a possibilidade de se permitir amar outra vez , certamente, traz o alivio de que nascemos e seguimos nas perdas e ganhos da vida.

Segundo o que diz Berger ( 2016), “ os adolescentes são por natureza, inovadores, idealistas, desafiadores de riscos, abertos a novos padrões, objetivos e estilos de vida.” Isso traz um novo olhar sobre o futuro de cada um dos jovens que passam por conflitos tão tensos nessa época, além de serem exemplos de seres em maturação trilhando novas jornadas.

“ Os jovens podem encontrar uma trilha que os afaste das restrições e do peso do passado, cheios de interesse e prontos para o futuro. Essa trilha conduz à fase adulta” ( Berger, 2016). Essa é a esperança para cada um desses adolescentes que vivem hoje em conflitos internos e externos. O poder de evoluir e buscar a mudança em si mesmo, se fazendo um ser autentico e capacitado o suficiente para atingir novos horizontes.

Steffany Reis
Psicóloga | CRP/ IP15393


Resultado de imagem para setembro amarelo pela valorização da vida

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

#novembroazul Seja macho e se cuide, man!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons