quarta-feira, 4 de outubro de 2017



Quase nunca estamos contentes, plenos e realizados. Há em nós um dissabor pelo ideal não alcançado e tão projetado. Embora, tenhamos motivos de sobra para gratidão, reina sempre um suspiro de usurpação pelo que não possuímos.

Amo brincar de cortar, montar e analisar pedaços das palavras, além fazer trocadilhos. Meditando agradecida pelas dádivas alcançadas, notei que uma angústia tomava meu ser: in-satisfação!
Numa nova rotina imersa pelo inglês, em que "in" significa dentro; picotei o prefixo "in" da palavra e viajei em imaginar que, de fato a satisfação transborda, mas um coração com a negativa IN... contamina tudo que tem dentro. 

Lúcifer foi o primeiro exemplo de insatisfação. Grande, honrado e talentoso, seu coração ardeu por mais. Ser o maior, semelhante ao Altíssimo. (Is 14:12) A serpente também semeou isso em Eva. (Gn 3:5) As consequências para o orgulho, desobediência e independência de Deus foram desastrosas.

"Deus pode dar um fim aos contentamentos descontentes."

Última dança das palavras nesse texto, prometo. Você já notou que as palavras satisfação e satisfeito contém as palavras AÇÃO e FEITO?!
Não alimente expectativas, utopias ou o ainda distante futuro. Valorize e sacie-se pelo que já possui, com o hoje. Seja feliz com o que está FEITO! Entregue a Deus o porvir. Certamente, os seus níveis de realização serão surpreendidos. Pois, Aquele que já providenciou o DONE (tradução: feito) é o DONO da vida; especialista em fazer melhor do que pedimos ou pensamos.






Abraço de gratidão,
Tainan Piantavinha

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

#novembroazul Seja macho e se cuide, man!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons