Archive for Novembro 2017

Solidão e Solitude

Você sente solidão ou vive momentos de solitude? Todos nós em algum momento da vida já se sentiu sozinho (a). 

A solidão é um sentimento no qual uma pessoa sente uma profunda sensação de vazio e isolamento.

A dor de está só leva muitas pessoas a buscarem refúgios e escapes para fugirem desse estado. O ser humano em sua essência não nasceu para viver na solidão. Deus quando criou o homem disse: “não é bom que o homem esteja só” Gn 2:18 . Fomos criados para nos relacionar, o proposito do Pai Criador ao formar o homem e a mulher era se relacionar com eles. Em Gn 3:8 vemos o relato de que Deus andava pelo jardim na viração do dia. Ou seja, somos seres relacionais, nascemos e crescemos rodeados de pessoas (família, amigos, igreja). Muito embora, dada às circunstâncias, aprender a lidar com a solidão será necessário.

Resultado de imagem para solitude

O próprio Senhor Jesus, sabendo disso, prometeu está conosco e ainda nos enviou um consolador. A solidão é algo para o qual não fomos feitos. Ninguém vive sozinho, isolado nesse planeta, alguém sempre vai precisar do outro nem que seja para sobreviver. Augusto Cury diz em seu livro Mulheres Inteligentes e Relações Saudáveis “Se o mundo lhe abandona, a solidão é tolerável, mas se você mesmo se abandona, a solidão é insuportável”.

Mas então o ser humano não pode em nenhum momento está distante, ou a parte das pessoas, precisa estar sempre cercado e envolvido em um determinado grupo? Depende das causas e objetivo. Nesse ponto chegamos na solitude, ou seja, a separação, por livre escolha, por um momento, de uma pessoa para viver uma experiência que pode ser de cunho religioso, espiritual. Também podemos dizer que é uma pausa no intuito de uma reflexão interior, higienização mental, com o objetivo de perceber e entender verdades ou prioridades que em meio à multidão é mais difícil discernir. 

Avaliar pensamentos, fazer uma autoanálise e se confrontar diante dos fatos faz parte dessa jornada. Ainda nesse sentido Cury em seu livro Armadilhas da mente argumenta “O senso comum pensa que só os loucos conversam sozinhos. Pois o senso comum está doente (...). Nas sociedades modernas, as pessoas falam diariamente pelos celulares e se comunicam nas redes sociais, mas calam-se diante de si mesmas. Loucura é não dialogar inteligentemente com você mesmo. Loucura é se auto abandonar...”.

A Bíblia narra à história do profeta Elias, que passou por essas duas nuances que aparentemente passa despercebido aos nossos olhos. No livro de 1 Reis 17 após profetizar 3 anos e meio sem chuva, Deus enviou o profeta Elias para Querite onde seria sustentado por corvos com pão e carne junto ao ribeiro. Esse momento na vida dele serviu para aprendizado sobre depender de Deus independente da situação, a maneira com se deu o seu sustento demonstra o poder de Deus e seu controle sobre todas as coisas. A vida de Elias foi preservada da seca e da fome em oásis particular. 

Já em 1 Reis 19 vemos um Elias acovardado, amedrontado, mesmo depois de viver uma das maiores experiências da manifestação do poder de Deus no velho testamento . Após orar e fogo do céu cair no monte Carmelo e morrer os 400 profetas de Baal, ameaçado por Jezabel, ele foge para o deserto e lá pede a Deus a morte em um ato desesperador. Sentindo-se só, abandonado, sem direção, preso na falta de fé e oprimido pelos sentimentos que acompanham a solidão.

Com base na experiência do profeta podemos perceber as diferenças entre esses momentos em nossas vidas.



Solitude
1 Reis 17
Solidão
1 Reis 19
Confiança
Falta de fé
Contentamento
Falta de esperança
Consolação
Abandono
Amor
Medo
Satisfação
Insatisfação
Fidelidade
Preocupação
Orientação Divina
Sem direção



Sendo assim que Deus na sua graça em Cristo Jesus por intermédio do Espirito Santo nos ensine a viver nossa Solidão em Solitude com Ele.



Juliana Porto

A coluna de segunda, "Presentes", publica textos de nossos leitores e não expressa necessariamente a opinião deste site. Se também deseja que seu texto seja publicado, envie-nos para o e-mail worksolteiros@gmail.com.
segunda-feira, 27 de novembro de 2017
Tag :

Noivei, e agora?

Já faziam alguns meses desde que eu e meu noivo decidimos casar. Sim, você leu certo! Meu noivo! Agora sim fui oficialmente pedida em casamento, mas antes disso já estava nos preparativos do casamento e realmente sinto a necessidade de compartilhar algumas coisas com vocês que estão passando por isso ou passarão em breve. 

Bom, o primeiro ponto que gostaria de tratar é sobre a motivação do casamento. Quando se toma uma decisão como essa, a maioria de conhecidos e familiares estranham e sempre perguntam (mesmo que não para você!) por que você vai fazer isso agora? Especialmente no meu caso, que ainda somos estudantes e sem patrimônios financeiros. Sinto espantá-los, mas na verdade isso tudo é detalhe, o mais importante quando decide-se casar é observar duas coisas:

1º essa pessoa é ideal para você? 
2º estou me casando pela motivação correta?

Ao referir-me sobre pessoa ideal, é óbvio que não estou falando sobre a pessoa feita para você, alma gêmea ou qualquer uma dessas bobeiras. Estou tentando dizer que precisamos ter a convicção de com quem estamos casando e que embora pecador regenerado, semelhante a você, ele é falho e vai errar muito, mas os dois precisam estar cientes que precisam exercer misericórdia e piedade em seu matrimônio, além de se aperfeiçoar um para o outro e consequentemente para o Reino.

Sobre a motivação, vale ressaltar que se estamos em Cristo, precisamos glorificá-lo em tudo que fazemos e o ministério familiar tem um valor importantíssimo no Reino de Deus. Casamos para dar glórias ao Senhor em todo tempo e em tudo que fazemos. Tudo é sobre Ele, inclusive o nosso casamento que foi deixado para nós como uma prefiguração do casamento com Cristo (Dave Harvey).

Por fim, digo que não estou falando para você casar na loucura, sem planejamento financeiro e dar dor de cabeça para seus padrinhos e familiares, mas não espere ficar rico para casar. O casamento não é uma poupança é um ordenamento de Deus para a humanidade para a Sua própria glória! 

Até a próxima, 
Isabelly Santos


  
domingo, 26 de novembro de 2017

Lista de inscritos #work7

Bom dia! Chegou o dia mais esperado do ano!!! E apra recebermos você com maior tranquilidade, pedimos que, por favor, se você já pagou sua inscrição confira se seu nome está na lista de inscritos abaixo. Leve seu RG para se identificar! ;)

  • Caso seu nome não esteja, entre em contato conosco imediatamente através de nosso e-mail worksolteiros@gmail.com. Leve seu comprovante de pagamento/ticket/ingresso. ;)
  • Caso você ainda não tenha pagado, não há como participar desta edição, pois não nos preparamos para recebê-lo como você merece. =/ Mas não fique triste! Com permissão do Senhor ano que vem nos encontraremos no #work8 =D



Amanda Moreira
Andressa Caldas
Bianca Santos Barbosa
Brenda  Maria
Brenda Santos
Brenda Scarlet
Breno Nogueira
Camila  Reis
Damile Oliveira
Daniel Araújo Pereira
Danielle Alves Oliveira
Debora Adlin Lessa
Dermival Lopes  Rosas Netto
Elísia  Nascimento
Eloisy Oliveira
Emanuela Bandeira
Esther Cerqueira
Felipe Coelho
Gabriel  França Santos
Gabriel  Rocha
Gabriel  Victor
Gislaine  Lopes
Gorgetown  Nascimento Farias
Gustavo Araújo
Hairley Jose Andre  Santos De Oliveira
Isaac Bomfim
Isabelle Bomfim
Isabelle Celestino
Istefania Oliveira
Joce Alves
John Victor  Castro De Almeida
Josene Jácome
Josy Ramos
Julia Matos
Kaliandra Santos Sales
Karen Roseno De Jesus
Keila Pereira Reis Santos
Keyla Samara Santos
Leandro Leite Rocha
Leilany  Barroso
Letícia Oliveira
Lorena  Duarte
Lorena Arielle
Lucas  Lira Guimarães
Luisa Carolina Argolo
Madson  Cleiton
Magda Monteiro
Magno Ramos
Marcia Silva Santos
Marcos Brandão
Maria  Luiza Reis
Mariana Dos Anjos
Mateus Cruz
Matheus  Bomfim Guimarães
Mel Cristina Rocha Souza
Milena Araujo Azevedo Araujo
Milena Miranda Bastos
Miquéias Oliveira
Osny Gomes
Priscilla Costa
Rafaella Lima
Raquel Ferreira
Rebeca Primo  Santos
Rizia Ferreira
Samilly Nascimento Pitombo
Samuel Santana (Sem Material)
Sheismary  Rocha
Sheyla Lima
Sonia Maria  Torquato Dos Reis
Steffany  Reis
Tailane Ferreira Santos
Tamires  Carvalho Rocha
Tamires  Lessa
Thainara Santos
Thais Basto
Thaís Cruz Guimarães
Thalita Guedes
Thiago Luan (Sem Material)
Tiffany Ribeiro De Oliveira
Victor Mendes Dos Santos
Vinicyus  Saldanha
Vitoria Santos Albuquerque Cerqueira
Wagner  Oliveira De Jesus
Yasmim Behrmann
sábado, 25 de novembro de 2017

Perdão no relacionamento

O perdão na verdade é uma dádiva. Toda vez que somos perdoados, certamente é porque não merecemos, essa é uma manifestação da graça Divina em todos os dias que  de alguma forma precisamos perdoar e sermos perdoarmos e esse dom vem de Deus.

Para aprender a perdoar, precisamos observar aquele que veio ao mundo dar significância a palavra PERDÃO, sem a sua vida não saberíamos o significado real dessa palavra. A expiação do nosso pecado vem de Cristo e por esse motivo somos perdoados por Deus, o cordeiro perfeito foi imolado e graças ao seu sacrifício podemos renascer e gerar os frutos do Espírito (Gl 5:22-23).

Em conformidade, podemos notar que quando estamos em um relacionamento sempre precisamos exercitar a prática de perdoar e essa será constante durante toda a sua vida. Justamente, porque o outro a quem compartilho a vida é tão pecador quanto eu, somos decaídos, pois precisamos da graça de Deus (Rm 3:23).

Desde a Criação, Deus designou papéis distintos para homens e mulheres e aí está a beleza do que Deus fez. O muito bom dEle consiste em especificidades, em características marcantes e precisas como o desenho nas asas das borboletas. Mas o importante é observar que mesmo em meio essas diferenças há um princípio de igualdade entre os pares que faz com que seja representada em nós detalhes do caráter Divino:

 “A relação de homem e mulher - uma relação de unidade e diferenciação de partes não idênticas, mas iguais da humanidade - reflete, de alguma maneira, a perfeita unidade e diferenciação das pessoas eternas do Deus trino: um só Deus em três pessoas, iguais em divindade e pessoalidade, que amam, agem e se relacionam em perfeita unidade” Clarie Smith.

Mesmo sabendo do propósito de Deus de criar pares diferentes, com funções sociais e espirituais distintas, não podemos negar que depois da queda isso muitas vezes se torna quase impossível para tratarmos diariamente, a guerra dos sexos foi instaurada e por essa razão Paulo aconselha os casais a submissão e ao amor sacrificial (Ef 5:22-26).

“O principal dever da mulher é a sujeição, o do marido, o amor” Thomas Gataker.

Somos distintos e acreditamos que essas diferenciações nas diversas esferas da vida (aspectos físicos, funções sociais e espirituais) juntamente com a nossa natureza carnal nos fazem muitas vezes nos desentendermos nos nossos relacionamentos, mas cremos que com a graça de Cristo somos regenerados e podemos nos aperfeiçoar mutuamente para que vivamos dia após dia para a glória de Deus até que Ele venha! 

Isabelly Santos e Mateus Lino


sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Perdão à igreja

Se você frequenta ou já frequentou alguma igreja, já deve ter ouvido dizer “a igreja somos nós”, bem verdade é (Colossenses 1:24). Mas o processo de entendermos nossa função como corpo de Cristo é gradual, e nessa caminhada estamos propensos a errar, mas não podemos deixar de demonstrar amor ao próximo. E que demonstração melhor de amor do que o perdão?

Um exemplo na bíblia é sobre a vida do apóstolo Paulo, que nos ensina que antes quando ainda era conhecido como Saulo ele foi perseguidor da igreja, e depois quando ele se rende ao amor de Jesus e começa a pregar aos quatro cantos, ele passa a ser perseguido por pessoas que eram como ele já tinha sido.

Às vezes nós quanto cristãos parecemos nos esquecer do que um dia fomos. Será que no lugar de Paulo nós iríamos perdoar nossos perseguidores, entendendo que outrora fomos como eles? A única diferença é que nós aceitamos o perdão de Deus.

Em Mateus 18.24-34 conta a respeito de um servo que não perdoou uma dívida pequena de seu conservo, mesmo depois de ter sua enorme dívida perdoada pelo seu senhor, assim somos nós quando não perdoamos uns aos outros, pois nos esquecemos de que fomos grandemente perdoados por Jesus.

Quero aqui dizer a você que nós somos a igreja, mas também somos seres humanos falhos, por isso se você tem problemas em ir a igreja porque foi decepcionado por pessoas de lá, tente ver por esse ângulo, somos imperfeitos como qualquer pessoa, tentem nos perdoar.

E se você, que é cristão, igreja do Senhor, eu te aconselho, seja mais sensível com aqueles que te perseguem, a dívida deles não é nada se comparado ao preço que Jesus pagou na cruz por todos nós.  
Mas, talvez sua dificuldade no momento tem sido em relação a necessidade de exercitar o perdão em uma situação pontual em meio ao corpo de Cristo, irmãos na fé. Nem sempre é fácil perdoar, mas o amor de Deus nos dar capacidade de liberarmos uns aos outros de nossas ofensas, assim como de recebermos o maravilhoso perdão de Deus.

Quem sabe uma boa conversa em amor seja o suficiente para resolver essa questão? Olha o conselho que a Bíblia nos oferece:
Se teu irmão pecar contra ti, vai e, em particular com ele, conversem sobre a falta que cometeu. Se ele te der ouvidos, ganhaste a teu irmão. (Mateus 18:15)

Tenha porém o cuidado de sondar em oração seu coração e verificar se não está cometendo a mesma falta (Mateus 7:3-5), além de ir até o outro em humildade e mansidão, atentando para si próprio para que também não seja tentado a falhar (Gálatas 6:1). Se fosse você que estivesse no lugar dele, como gostaria que essa conversa fosse conduzida?  Lembre- se: “Acima de tudo, porém, revistam- se do amor que é o elo perfeito” (Colossenses 3: 14).

Bárbara Uinan e Janine Ângelo
quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Perdoar não é uma opção

Todos nós (e nos incluímos nessa) adoramos criar expectativas. Quando estamos apaixonados vemos qualidades onde não existem, acreditamos que a pessoa é perfeita, e que jamais iria errar com você. A gente canoniza o ser amado e esquece de um pequeno detalhe: Ele(a) é tão pecador(a) quanto você, e , por ser pecador, está tão passível de cometer erros quanto você.

E aí quando acontece aquele deslize, aquela falta com a palavra, e quando no fim das contas você percebe que ele (a) não era assim... Aquilo que você pediu a Deus, ou quando ele (a) “apronta” com você e aquele coisinha se transforma em uma coisona , ou, simplesmente por um motivo qualquer, vocês rompem o relacionamento. Mesmo sem querer admitir, você sabe que no fundo no fundo, quando um namoro termina sempre ficam algumas mágoas em relação à outra pessoa… Seja pelos motivos que levaram ao fim do relacionamento ou até mesmo o simples fato de a outra pessoa ter decidido terminar com você!

Quando se trata de perdão, e em específico perdão ao ex-namorado (a), se deve compreender que muitas vezes, a falta de perdão está atrelada há uma expectativa que foi quebrada, causando uma frustração. Sendo assim, a frustração está atrelada a uma expectativa não suprida. Mas o que devemos entender é que independente do que foi feito a você ou de como você se sente, você precisa liberar perdão.

O perdão verdadeiro vem com a ajuda do Senhor, e é necessário compreender que o perdão é um processo. Quando temos nosso coração em Deus, e nos permitimos ser tratados (cuidado para Deus não virar apenas uma fuga da sofrência), vemos que Deus tem um plano maior na nossa vida. Tudo que acontece na nossa vida tem a finalidade de nos ensinar algo e nos fazer amadurecer. Logo, embora não pareça, algo deu certo no fim de toda a tragédia. 

Sem contar que o maior interessado em acompanhar seu crescimento é Cristo, e Ele não que apenas ver como também ter um relacionamento contigo. 
Para que a gente consiga perdoar a gente precisa olhar para tudo que Ele fez por nós na cruz, Ele nos perdoou, mesmo com todo o pecado, com toda a hipocrisia, com todo rancor que a gente alimenta quando vemos ou passamos por alguma “injustiça”. Quando percebemos o quanto fomos perdoados, sentimos mais desejo de perdoar. Porque essa divida nunca acaba, assim como a misericórdia que Deus por nós.

Deus não te deu opções, ele te deu uma chance de ser cada dia mais parecido(a) com Cristo. Perdoe. Não perca sua comunhão por causa de ressentimento. E se preciso for, se perdoe primeiro, mas não deixe de perdoar.

Natasha Zucolotto e Samir Santana
quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Perdão à família

Família!!!!!!!! “Meu maior tesouro” “Minha riqueza” “Tudo pra mim”, e o que mais? Quem olha os comerciais de margarina e a timeline do Facebook acha que família é a coisa “marmelhor” que existe – e nós achamos que é mesmo. Mas sem sombra de dúvidas, é também grande centro de conflitos, afinal, com ela não temos tantas máscaras. Seguramos nosso pior o dia todo, até que chegamos em casa e pow! Até logo, domínio próprio. Porém, por todo amor e expectativa envolvida, destes pequenos e grandes ataques surgem as feridas mais profundas.

A grande verdade é que fomos feitos para viver em família e não há como fazer isso sem praticar o perdão recorrentemente – 70x7. E são muitos os motivos: traição, divórcio, violência, pais que suscitam ira, abandono, preferência e/ou comparação de filhos, rivalidade, ofensa, descaso, egoísmo, desrespeito, desonra, abuso, incesto... A lista é extensa. O perdão que recebemos é maior. 

Somos todos pecadores (Rm 3.23). Pecamos e fomos separados da santidade de Deus. Mas Ele em seu infinito amor e compaixão, assumiu o salário da nossa culpa. E se esta dívida imensa e impagável por nós, foi cancelada por Aquele que é perfeito, quem somos nós na fila do perdão para negar graça a alguém? 

Não que seja fácil perdoar, ninguém aqui está dizendo isso. Como pode você que tem razão ter que ceder àquele que não tem? Mas não foi isso que Ele fez? E deixou a Bíblia repleta de exemplos para nos inspirar como José, que reencontrou seus irmãos e abriu sua casa para perdoá-los, não sem lágrimas; e Jacó, que reconhecendo seu erro, foi humildemente até seu irmão Esaú.

A convivência vai fazer com que a necessidade do perdão volte outra vez e outra vez. Não há qualquer garantia que os erros não se repitam, mas nossos próprios erros também são repetidos. Este é o fundamento de nossa fé, Jesus morreu por nós quando ainda éramos pecadores, antes que houvesse qualquer intenção de arrependimento, Ele se dispôs a perdoar, dando-nos o modelo a ser seguido.

Iky Fonseca e Tainan Piatanvinha

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Perdão não é sentimento

“O perdão não pode ser baseado em sentimentos. Os nossos sentimentos mudam. O perdão é um ato de obediência, de fé. O perdão é viver livre do consumo da amargura” (Gigi TchividJian).

O perdão é uma decisão proposital, uma escolha que fazemos de como tratar quem nos ofendeu ou a nós mesmos.

A pessoa que não perdoa torna-se um escravo, pois todas as vezes que se lembra do seu ofensor ou dos que erros que cometeu, sente-se amargurada e alma angustiada. Sentimentos de culpa, remorso são inimigos constantes dessa pessoa e junto, a vergonha, o medo e a maior consequência, autopunição. 

Quando sofremos por algo errado que fizemos devemos nos perdoar, pois “perdoar consiste em receber de Deus o perdão e transformá-lo em perdão a nós mesmos” (Pe. Fabio de Melo). É fácil? Não! Mas, os erros que cometemos não podem ter o poder de reter a graça e o amor de Deus por nós, pois a Palavra de Deus diz quando o nosso coração nos condenar, Deus é maior do que o nosso coração e sabe todas as coisas. (I Jo 3:20).

Assim, esse amor nos desafia a olhar para dentro de nós com misericórdia e entender o valor que temos aos olhos dAquele que nos criou. A exemplo, podemos citar Pedro que mesmo avisado por Jesus, o negou por três vezes. Como será que ele ficou naquele dia, quando Jesus passou escoltado e voltou o seu olhar para ele? A sua consciência grita, ele chora “amargamente” (Mt 26:75). Essa situação te faz lembrar alguma coisa? Você foi atacado pelos vilões da lembrança de ter feito algo errado e isto o persegue sem piedade? Na maioria das vezes , a pessoa mais difícil de se tirar de um aperto somos nós mesmos, pois o fracasso pessoal nos envolve em nuvens de vergonha e  levados pela culpa somos arrastados pelo orgulho, medo, autocomiseração e nos afastamos de Deus. 

Nas primeiras horas da primeira manhã da Páscoa quando um pequeno de grupo de mulheres foi em busca do corpo de Jesus, um anjo sentado lá dentro lhes disse: Ele ressuscitou e continuou “ide, dizei a seus discípulos, e a Pedro, que ele vai adiante de vós para a Galileia; ali o vereis como ele vos disse”. A atenção de Jesus estava focada no rosto solitário e abatido de um discípulo que não conseguia se perdoar por tê-Lo negado. Jesus apareceu três vezes aos discípulos e apesar de incontestáveis provas de que Ele ressuscitou e das palavras de encorajamento do anjo, Pedro ainda era incapaz de encarar o Mestre porque um sentimento maior que ele o dominava e como uma criança culpada, foge, para o que ele mais conhecia antes de conhecer Jesus – o mar e a pesca. 

Assim também acontece com aqueles que lutam com a dificuldade de perdoar a si mesmos, tentam voltar à vida antiga em busca de refúgio, mas não encontram e se deparam novamente com os mesmos sentimentos que o aprisionam. Apesar de ter visto Cristo ressurreto, Pedro estava com seu chamado destruído, sua consciência pesada. Jesus vai ao mar da Galileía e chama os discípulos e pergunta: tem alguma coisa aí para comer? Eles responderam: - Não! Passamos a noite pescando e não pegamos um peixe sequer. Ainda sem ser reconhecido por eles, Jesus dá uma ordem: Lance a rede do lado direito e quando puxaram, havia milhares de peixes. 

Abatido e fustigado pela dor da culpa, Pedro reconhece que precisa acertar as coisas. E você? Ao calor do fogo a beira mar e o peixe queimando, Jesus olha para Pedro e pergunta: “Simão, filho de João, você me ama mais do que estes”? Ao usar essa palavra, Jesus estava chamando a atenção de Pedro para quando ele proferiu que nunca o deixaria, se achando mais fiel que os outros discípulos. E Jesus prosseguiu com a pergunta por mais duas vezes. Constrangido pelo confronto, sabendo o quanto foi jactancioso e falhado miseravelmente, ele responde: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas”. (Jo 21:17). 

Quanta sinceridade na resposta de Pedro! Jesus deu ao seu discípulo a oportunidade de confirmar seu compromisso com Ele e perdoar-se e continuar seu chamado. Pedro o negou por três vezes e três respostas sinceras geraram restauração. Ele quer fazer o mesmo conosco agora, sarar nossas feridas, nos libertar do peso da culpa e restaurar nossa alma,  só depende de nós! Abramos o nosso coração e tomamos posse do perdão de Deus para nossas vidas. 

Presente de Eliana Malta

A coluna de segunda, "Presentes", publica textos de nossos leitores e não expressa necessariamente a opinião deste site. Se também deseja que seu texto seja publicado, envie-nos para o e-mail worksolteiros@gmail.com.
segunda-feira, 20 de novembro de 2017
Tag :

Rabiscos de Sábado: Sabotador de mim mesmo

Doeu, né?! Cada tropeço, queda, caminho equivocado e certeza desfeita pela armadilha que pegou você, antes mesmo da curva que separava tua vontade da realização daquele desejo. Pior mesmo é a sensação de ter entregado ao Senhor a decisão sobre aquela petição, orado, jejuado, solicitado conselho dos sábios e, ao fim de tudo, não ver ou sentir nada além das dores provocadas pelos mesmos espinhos de sempre. A vida tem dessas coisas e amadurecer, nos faz perceber aquelas marcas ao longo da nossa história que insistem em dizer: querer, muitas vezes, é a certeza de não ter.
Deus, quantas vezes me perdi
No caminho que eu mesmo criei
Nele vi muitas saídas
Que eu tinha certeza que era Você
 Deus, eu corri sem cessar
Quando eu caí, me ergueu
Me deixa aqui – Preto no Branco

Minha terapeuta (Sim... Eu faço terapia desde abril e recomendo esse investimento na recuperação e/ou manutenção da saúde mental) tem sido muito perceptiva ao me ajudar no reconhecimento das estratégias do meu subconsciente que, bem astuto, tem me feito dizer não para talentos e possibilidades, por causa do medo dos arranhões emocionais e espirituais ficarem mais profundos do que já são. Por mais confiante que você seja ou aparente ser, basta vasculhar nas memórias guardadas e, encontrará situações onde recuar foi um caminho de desistência e não de astucia para pegar mais impulso e saltar para longe do que te afastava de você mesmo, bem como, da presença do Senhor.


Talvez os primeiros passos da autossabotagem, sejam dados quando não percebemos ou esquecemos-nos de sentir o sabor da caminhada que nos leva, um passo por vez, aos lugares onde nossos objetivos e conquistas estão.  Estudar até passar e não para passar, como dizem os “Sabem Tudo” sobre concursos em seus vídeos postados no YouTube.  É fácil de entender, compartilhar e repetir com um trava-língua, mas colocar em prática quando as decepções da vida vêm naquela sequencia que remete um mar revolto vivendo sua ressaca, parece impossível para os que cansaram de ostentar mãos calejadas pelas suas próprias corridas.

Precisamos procurar e aceitar a sabedoria que vem do alto e, assim sermos resgatados dessa inércia particular que tira nossa vontade diante da vida.  Busque, deseje, receba e aceite ajuda nesses momentos, onde nada parece fazer muito sentido. O mundo não precisa das suas mãos para te fazer seguir uma corrente de decisões que vão te esgotar completamente. Escolha andar na contramão de tudo, inclusive dos conformismos que tiram o sabor da vida. Apesar de todos os pesares que ainda carregamos, não podemos esquecer que:
Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio.
(2 Timóteo 1:7)
E, justamente...
Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia.(2 Coríntios 4:16)
Não seja o seu sabotador. Não facilite o trabalho do inimigo que tenta, sempre, tirar você do centro de um plano perfeito que, mesmo sem entender completamente pela ótica do racional, seu espírito sabe que não falhará. Coragem pra nós, mulheres e homens que por vezes perdemos o foco da luz que nos guia e esquecemos que existe esperança em todo caminho que nos leva de volta pra casa!


Beijos e Queijos,




Gratidão ao Guilherme Bandeira, pela liberação do uso de seus cartoons nos meus "Rabiscos de Sábado: Razão x Emoção". Conheça mais deste trabalho em https://www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon/.

sábado, 18 de novembro de 2017

Ceifeiros solitários

Cansados de vermos tanta irresponsabilidade e negligência no serviço do Reino, nos preocupamos. Enchemos nossas mentes com cada detalhe e assumimos cada vez mais responsabilidades e corremos, corremos... até cansar. Mais cedo ou mais tarde nos percebemos totalmente afadigados e ansiosos. 

Marta, porém, andava preocupada com muito serviço; e aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá que minha irmã me tenha deixado a servir sozinha? Dize-lhe, pois, que me ajude. (Lc 10.40)

Como pode que nossos irmãos não entendam quanto serviço há a ser feito? Como podemos, mais de 2000 anos depois continuar fazendo a mesma pergunta? Então Ele - misericordiosamente e imutável como é -  nos dá a mesma resposta:

Respondeu-lhe o Senhor: Iky, Iky, Marta, Marta, estás ansiosa e perturbada com muitas coisas; entretanto poucas são necessárias, ou mesmo uma só; (Lc 10.41)

Ah, quem dera nos ocupássemos tanto do que realmente é necessário! Será que aquilo de que tanto reclamamos e sentimos falta realmente é? Precisamos de muitos músicos, muitas pessoas, muitos detalhes, muita perfeição humana? O que temos perdido nesta busca que raramente conhece o limite entre o zelo e a fadiga distratora?

Eu ainda não escolhi verdadeiramente a boa parte, mas isso é o que eu quero fazer agora.
#partiuboaparte

Ósculos de uma Marta mariando,

Iky Fonseca
quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Seja aquilo que você sente falta ou que nunca teve



E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos. Gálatas 6:9

Como é difícil nos sentirmos sozinhos, precisarmos de um abraço e não o termos, ou uma ligação e não a recebermos, ou uma mensagem e não ouvir por dias nenhum toque, ou um qualquer sinal de que somos importantes para alguém.

Tem dias que parecem que é noite, e que nada vai melhorar. Nessas horas só a tristeza é companhia e pode até paralisar.

Mas, pense se eu pensar isso, minha amiga pensar isso, se você pensar isso, então a culpa também é minha de meu amigo pensar assim.

Se pararmos de olhar para nós mesmos veremos que podemos tirar alguém da mesma situação que estávamos, deixando o orgulho de lado e a bobagem de dizer "se ela (e) não liga também não vou ligar!!!"

Vamos pedir a Deus que sejamos como Jesus, porque eu não consigo imaginar Jesus agindo e nem pensando assim.

Começa em mim essa mudança e renovação de pensamento, porque se eu não viver não adianta falar, apesar da intenção ser boa.

SEJA AQUILO QUE VOCÊ SENTE FALTA OU QUE NUNCA TEVE.

Tamires Rocha

A coluna de segunda, "Presentes", publica textos de nossos leitores e não expressa necessariamente a opinião deste site. Se também deseja que seu texto seja publicado, envie-nos para o e-mail worksolteiros@gmail.com.
segunda-feira, 13 de novembro de 2017
Tag :

Rabiscos de Sábado: “3 + 1= Texto Bônus” Saudade daquele (a) amigo (a)

No começo a “Trilogia da Amizade” era uma meta, contudo mesmo não tendo dobrado a dita cuja, vale um texto extra para esse tema que nos inspira a sermos mais fraternos e investirmos no desenvolvimento de amizades, durante nossa jornada na Terra.
Faz tempo que tenho vontade de lhe entregar algumas linhas, escritas especialmente pra você. Tenho visto suas fotos, sorrisos e conquistas, através das Redes Sociais e isso muito me alegra, mesmo que não utilize curtidas e comentários como forma de demonstrar a felicidade que me dá, cada vez que vejo você dando mais um passo rumo à realização de alguns sonhos que, há muito tempo, dividíamos naqueles momentos regados pelo seu brigadeiro e a minha lasanha, lembra (rs)?! Pensei em te escrever antes, dividir contigo as dores e alegrias desse ano, bem como, ouvir seus relatos engraçados, contados de um jeito empolgado e peculiar que é só seu. No momento em que a saudade foi mais profunda e eu quase te escrevi, notei que era seu aniversário e preferi esperar um momento oportuno, onde meu contato não fosse confundido com mais um parabéns. Digo que, muito além dos ventos de uma religiosidade vazia, sinto mesmo sua falta na caminhada de fé, pois nossas interrogações individuais, sempre viravam exclamações nos tempos de qualidade e afinidade que vivíamos juntas. Espero que em meio aos desafios cotidianos, seu sorriso e coragem sejam uma constante sem precedentes. Além disso, peço que no dia em que por um acaso nos encontremos por aí, não exista lugar entre nós para gestos frios de amigas que se tornam simples conhecidas. Você continua ocupando um lugar especial em minha história e tendo muito do meu afeto.
Cordialmente,
Aquela amiga e irmã em Cristo que vai te dar um grande abraço quando te encontrar!

Escrevi e mandei o texto acima para uma pessoa que conheci na Igreja e, se tornou uma grande amiga durante um período. Compartilhamos as dúvidas e através disso, com outros amigos em comum, conseguíamos sementes para alimentar nossa fé. Trabalhamos no mesmo local por um tempo, mas os ventos da vida nos levaram por caminhos diferentes e ela; com motivos reais e cheios de sentido em seu universo particular; decidiu trilhar outros caminhos e desligar-se do convívio de nossa comunidade de fé.  Geralmente, diante dessas pessoas que usam o livre arbítrio para viverem outras escolhas, nós como peças que compõem o quebra-cabeças do “mundo gospel” escolhemos uma bolha social, onde manifestar saudade e julgar as escolhas desses irmãos, são partes de um texto padrão distante da graça e misericórdia que nos alcança dia após dia.


Mastigamos a idéia de que todos vão sentir e viver a fé do mesmo modo, esquecendo que as histórias de cada um de nós influenciam as dificuldades, diante do crer e permanecer nessa jornada rumo à casa do Pai.  Outras vezes, queremos o dengo e colo de todos que estão ao nosso redor, mas não aceitamos a demanda de ser o braço da Igreja que conforta e acalenta os irmãos, quando as dúvidas surgem como turbilhões que desfazem certezas em construção.  As pessoas precisam experimentar o verdadeiro sabor do amor de Deus, mas nós temos falhado no resgate daqueles que se perdem ao longo do caminho, escondendo nossos temores, enquanto apontamos a falta de constância do outro no lugar de achegar-se com espírito manso e humilde, oferecendo mais que cobrando. Fazer com que “desviados” voltem não é uma tarefa de mãos humanas, mas se o Espírito Santo sussurrar em seu coração uma canção de amor para um alguém que está distante, não deixe de canta - lá, tão pouco coloque na melodia legalismos que representam mais os fariseus que a Cristo.
 Vós mesmos sois a nossa carta, escrita em nosso coração, conhecida e lida por todos. Vós mesmos tendes demonstrado que sois uma carta de Cristo, resultante de nosso ministério, escrita não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de corações humanos. 2 Coríntios 3 : 2-3

Sejamos essa carta viva, uns na vida dos outros. É preciso entender que serenatas e eventos que visam à volta dos que não quiseram permanecer, são ações eficientes, mas no dia a dia o que realmente conta é a experiência do “onde dois ou mais estiveram em meu nome, ali estarei” (Mateus 18: 20), sabe?! Que em nosso testemunho rotineiro, a graça e misericórdia sejam o fermento da reciprocidade do homem para com a humanidade, pois o Senhor não nega essas coisas aos seus e lhes dá em abundância. Ler esse texto te fez lembrar de um (a) amigo (a)?! Então... Mova-se conforme a vontade do Senhor!


Beijos e Queijos,




Gratidão ao Guilherme Bandeira, pela liberação do uso de seus cartoons nos meus "Rabiscos de Sábado: Razão x Emoção". Conheça mais deste  trabalho em  https://www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon/.
sábado, 11 de novembro de 2017

Esquecidos por Deus

Ele era só um adolescente. Um dos mais novos de "uma ruma" de irmãos, contudo odiado por eles a ponto de planejarem sua morte. Depois de finalmente vencer a dura posição de escravo, ele é acusado falsamente de abusador e colocado no xilindró. Sem lamentar-se muito por isso, segue de cabeça erguida até ganhar confiança naquele ambiente inóspito. Auxilia dois companheiros de cadeia a entenderem seus sonhos malucos que muda suas histórias, mas é esquecido outra vez. 

Um homem íntegro escuta dois soldados tramando tirar a vida do Rei que subjugava o povo dele. Ele poderia manter o silêncio - seria aquela uma chance de libertação? Mas ele põe em risco sua própria vida e denuncia. Qual a recompensa? Qual a honra? Nenhuma.

Um amigo íntimo, acostumado a receber em casa o seu companheiro e mestre, necessita pela primeira vez do socorro dele. Suas irmãs mandam buscá-lo depressa, mas Ele demora a chegar e quando chega, parece tarde demais.



É difícil ver o tempo passar e a vida bater com tanta força em sua cara, em sua alma, em suas emoções. Angústia após angústia. Desmérito após desmérito. Abandono após abandono. Como dói esta sensação de ser esquecido pelos homens e, pior ainda, por Deus! Talvez em algum momento José, Mardoqueu e Lázaro (ou suas irmãs) tenham se sentido assim. Fizeram o que era certo, se doaram ou apenas "não pediram para nascer", mas todo seu esforço e entrega parecem não ter movido a mão de Deus em seu favor. 

O tempo passou para todos eles. 13 anos para um, 4 dias para outros. A urgência é relativa a cada caso. Mas Ele não chegou quando esperado em nenhum deles! O que fazer quando Deus "nos esquece"?

Eis o momento de, em esperança, crer contra a esperança (Rm 4.18), confiar em Deus, no seu Amor e na sua Palavra que diz:
"Será que uma mãe pode esquecer do seu bebê que ainda mama e não ter compaixão do filho que gerou? Embora ela possa se esquecer, eu não me esquecerei de você!" (Is 49:15)

Deus nunca se esqueceu de José, Mardoqueu ou Lázaro, Ele apenas moveu-se na hora exata! O copeiro de Faraó lembrou-se de José num momento decisivo em que o Egito precisaria de um governador sábio para alimentar o mundo, inclusive o povo de José, os herdeiros da promessa. No momento em que Hamã planejava matar Mardoqueu, Deus tirou o sono do rei e lhe dirigiu a ler exatamente as crônicas onde constavam o ato do judeu, o qual ainda tinha recompensa pendente. O que teria acontecido se a recompensa já tivesse sido dada? Lázaro foi ressuscitado por Jesus para glória de Deus e muitos vinham-vê-lo por isso, tendo a oportunidade de ouvir falar sobre o Todo-Poderoso que operou coisa tão assombrosa.

Deus nunca se esqueceu de você, mas lembre-se que não é apenas sobre você. Deus permite as aflições para provar o nosso coração (Dt 8.2) e a nossa fé (1Pe 1.6-7), mas Ele tem propósitos que transcendem a nós mesmos. Sim, Ele te ama, e vive, e por fim se levantará (Jó 19.25)!
quinta-feira, 9 de novembro de 2017

O poder de uma ferida



Eu aprendi a olhar uma ferida por não apenas uma perspectiva. Passei a acreditar que da ferida jorra sangue, mas dela também jorra o bálsamo que cura. Porque a  dor que te faz sofrer,  é a mesma que te liberta, te fortalece e te faz crescer.

Lembro - me da oração que fiz, certa vez vez, pedindo a Deus mais força, coragem e maturidade, pois estava entrando na fase adulta, e precisaria muito dessas coisas. Ele me deu, e continua a me dar todos os dias, mas ao contrário do que muitos pensam, ele não realiza nossos desejos como o Gênio da Lâmpada, que instantaneamente concede o que foi pedido, em um passe de mágica. Deus permite que passemos muitas situações para que sejamos moldados segundo a Sua vontade,  e a cada fase difícil que é vivenciada,  vamos adquirindo o que tanto pedimos. 

Você só vai aprender a ser forte, quando a dor apertar ou  quando a ferida abrir. Vai ser alguém mais maduro quando a vida exigir isso em situações em que o único jeito é agir como tal. Você ganhará coragem quando sentir medo e mesmo assim encarar algum desafio. 

Existe uma mensagem que se encontra em Romanos 8:28, que resume tudo o que eu disse aqui: "todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus". 
Continue firme, que a sua bênção vai chegar!

[Amanda Moreira]

A coluna de segunda, "Presentes", publica textos de nossos leitores e não expressa necessariamente a opinião deste site. Se também deseja que seu texto seja publicado, envie-nos para o e-mail worksolteiros@gmail.com.
segunda-feira, 6 de novembro de 2017
Tag :

Rabiscos de Sábados: Provérbios 18: 24

Quem já leu o livro de Provérbios das duas uma: conhece o texto do versículo - título de hoje ou se eu perguntar, o que Salomão diz sobre o que alguns amigos se tornam pra nós, vão perceber onde quero chegar nesse sábado. Sim... Existem pessoas que podem dizer que ganharam amigos mais chegados que irmãos.  O principio para que essa “evolução” aconteça é a verdade da reciprocidade entre, os dois lados, dessa moeda de emoções e ações fraternas. Às vezes nos damos muito e, em outras situações, recebemos infinitamente mais do que realmente estamos dispostos a dar para quem deseja ocupar esse lugar de intimidade, confiança, afetos e afinidades sempre alimentadas.
[...] Amigas, amigas presentes da minha vida
Amigas com vocês eu aprendi
 Que juntas jamais seremos vencidas amigas
Amigas para sempre
 Amigas – Chiquititas


Não sei se todos os leitores viveram sua infância na década de 1990, como eu, mas quem passou pela primeira fase da novela do SBT Chiquititas (as verdadeiras e inimitáveis rs), deve lembrar daquelas meninas dançando pelas ruas de São Paulo e da amizade entre as personagens; gerada por histórias de abandono que fizeram todas viverem no mesmo orfanato; que ocupava os lugares onde o afeto familiar não existia. As meninas eram amigas, irmãs, mães e defensoras umas das outras, salva guarda as “falsianes” da ficção, bem como, as da realidade. Delas falaremos em outro texto, ok? Ok! Na vida real, muitas vezes os relacionamentos fraternos de coleguismo e amizade, também ocupam as lacunas deixadas por famílias que não conseguem florescer como um lugar de amor incondicional. Muitos de nós desenvolvemos a capacidade de mostrar e receber amor, nesses terrenos emocionais onde de fato somos aceitos, compreendidos e amados com nossas imperfeições, medos e bobeiras.


Amigos de verdade, com o padrão “Bíblia de Qualidade”, desfrutam de situações onde o confronto em favor do bem do outro ou da resenha de ambos, são rotineiras e constroem memórias que nos preparam para vida como ela de fato é. Um amigo de verdade diz na cara suas manias, chatices, esquisitices, medos e erros, bem como, se alegra com as suas conquistas e ama valorizar aquilo de maravilhoso que Deus deu só pra você. São sinceros em tudo, pedem licença apenas uma vez pra entrar e esforçam-se, um de cada lado, para não perderem esse lugar de honra na vida de quem Deus lhe deu como amigo (a) e irmão (ã) em nome das semelhanças e da fé Cristã.

Viver em uma sociedade, onde o ter é mais valorizado que o ser dificulta nossa percepção sobre encontrar alguém para inserir no clube seleto dos amigos para sempre. Mesmo que você já tenha sofrido desilusões com alguma antiga ou atual amizade, vale à pena crer que o olhar de um bom amigo – irmão alegra nossos corações nos dias tristes e suas boas novas podem fortalecer até os nossos ossos (Provérbios 15: 30).  Não abra mão das oportunidades que Deus tem lhe dado de começar relacionamentos saudáveis nesse campo de colher e ser colhido, como um bom fruto.  
É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas. Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se! (Eclesiastes 4:9-10)
Sabemos que na questão amizade, Jesus é o melhor de todos, e por ser tão bom assim ele nos oportuniza a compreensão de que investir em relacionamentos saudáveis é fundamental para que, a vida terrena tenha um significado maior do que uma simples existência carnal. Alegre-se, caso você seja uma pessoa que tem um ou mais seres imperfeitos que não saem do seu lado quando a queda acontece e, mesmo maltrapilhos, se esforçam para levantar e levar você mais perto do Pai Celestial. Se você não tem, seja essa pessoa que abre a vida para receber e acolher os que ainda não encontraram amizades verdadeiras.

Aos meus valiosos amigos e amigas eu sou toda gratidão e amor, desde o começo e até o fim, quando nossos tempos na Terra chegarem a conclusão da vontade do Senhor. Amo aqueles que estão comigo a mais de doze anos e viveram uma adolescência teatral, sonhadora e vitoriosa, através da minha entrada em uma universidade pública; sou abençoada pelos que me aproximam de Deus incansavelmente, desde minha conversão até aqui e para além do que virá; sinto-me parte da vida dos que me incluíram em suas programações familiares e tem os pais que chamo de tios e tias; fui consolada por todos que em presenças, mensagens e afetos estiveram ao meu lado na morte da minha mãe e abro meu coração e braços para receber os novos que já chegaram em minha vida neste ano e, ainda vão surgir das situações inusitadas que Deus me permite viver. Faça amigos (as)!  Seja amigo (a)! Esse é um investimento valido durante toda vida terrena...


Beijos e Queijos,





Gratidão ao Guilherme Bandeira, pela liberação do uso de seus cartoons nos meus "Rabiscos de Sábado: Razão x Emoção". Conheça mais deste  trabalho em  https://www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon/.

sábado, 4 de novembro de 2017

Gosta de viajar? Passagem e hospedagem gratuita p/o Céu


Quem não gosta de viajar? Conheço pouquíssimas pessoas que não são muito chegadas em fazer as malas.
Seja para conhecer novas pessoas ou desfrutar das velhas e boas cia; mergulhando em outros lugares, lembranças, cheiros, sabores e histórias. Eu amo viajar.

Gosto de planejar bem as coisas; escolhendo o que conhecer de cada lugar, na expectativa de aproveitar o máximo da viagem. Mas, nem por isso sou de frustrar nenhum bom e inesperado destino de "última hora". Claro, se alguém conhecer bem o caminho da aventura, eu vou junto.

Geralmente, pesquiso sobre o clima, atrativos, o que não pode faltar na mala e qual será o valor médio necessário. Sou adepta do pensamento de que viagem não é gasto, é investimento. E é óbvio, cada destino tem um custo.

Sim, amo mesmo viajar. Agrega, energiza, transforma, contagia, nos faz lidar com o inesperado, com o diferente; nos ensina como tudo é singular e passageiro. Embora, ame viajar, voltar ao lar é reconfortante.

Aqui, nessa viagem de alguns anos de vida na terra, podemos conhecer novas pessoas, firmar boas companias; construir lembranças, cheiros, sabores e histórias. Temos a oportunidade de viver tantas coisas; mas, na expectativa de EXPERIMENTAR máximo da viagem NESSE MUNDO, esquecemos do eterno lar futuro. Como se pudéssemos, "frustramos" o destino perfeito em troca do inusitado, "da hora", "sexo, droga e rock'n roll", "só existe o carpe diem", ou ainda, "sou tão tão crente, melhor do que todos" deixamo-nos guiar por alguém e por destinos que não tem parte com o caminho da Cruz, nem com céus e nem com Jesus. Tome cuidado com esses guias. O nome dele às vezes é "meu ego", "minha carne", "meu eu" "minha religião" e/ou mesmo Lucifer.

Cristo é o melhor guia. Veio ao mundo, conheceu as dores, fez história, traçou o caminho do Gógota e retornou ao lar.  Estabeleceu que o clima de vitória e alegria sobre a morte e os nossos pecados; atraiu nossos corações para Seu imenso amor; nos orienta a estarmos preparados para a partida, tendo na mala veste limpas e santificadas; Ele pagou tudo com um alto preço na Cruz.

Nosso translado está pago. As reservas foram feitas. Sua passagem e hospedagem é pessoal e intransferível. Viva essa viagem com sabedoria. Pois, ao final dela, devemos voltar ao lar.

"Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também." (João 14: 2 e 3)

Abraços de uma viajante,
Tainan Piantavinha


quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

#novembroazul Seja macho e se cuide, man!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons