sábado, 2 de dezembro de 2017


Dezembro começando e 2017 caminhando para o fim (Amém, Igreja?! rs). Mesmo em contagem regressiva para o começo de um novo ano, vale à pena conversar um pouco sobre um órgão do corpo que entre citações na Bíblia, poemas, canções de amor ou não sempre vira protagonista sob o olhar atento daqueles que tentam entende-lo: hoje é o sábado do coração!
Caminhava distraidamente. Tinha um plano perfeito: sair de casa, resolver as demandas do dia e voltar para o aconchego de seu “cafofo”. Embora não fosse vaidosa, nunca tinha saído tão desgrenhada como naquele dia. Viu o reflexo no espelho e disse pra si mesma: quem liga?! Perto do local marcado, passou por uma memória antiga: Ela, ele, um encontro casual em um meio dia qualquer e a sensação boa de um “porque não”. Antes que um suspiro surgisse, desfez o começo da aceleração dos batimentos cardíacos para aquietar o coração. Chegou ao local marcado e comeu como caminhou: focada no mínimo e desconectada de todo resto. Até que foi avisada que uma pessoa estava tentando chamar sua atenção. Pensou em alguém fluindo para outro lugar, mas seu olhar foi orientado para um ângulo mais próximo, a mesa ao lado. E, entre tantos rostos conhecidos, eis que surgiu o da memória contida no meio do caminho. No meio de olhares que se encontram e o toque cordial das mãos, seu coração lhe disse baixinho: agora quem manda sou eu e, aceleraremos em 3, 2, 1...
Era fácil desenhar corações na primeira infância, afinal existiam apenas linhas que se encontravam e eram preenchidas por um vermelho que gritava: presta atenção em mim. A travessia pelas fases da vida nos leva, rumo a novas percepções sobre esse órgão que no real é bem diferente dos desenhos de outrora. Conhecemos paixonites e primeiros amores. Os correspondidos fazem com que, os batimentos cardíacos acelerados comuniquem que cada novo encontro traz consigo uma nova emoção, mas os amores platônicos e as impossibilidades que vem com eles, levam-nos a situações onde mesmo cumprindo a função vital, o “coração emocional” quase morre levando todos os sonhos de uma vida a dois, pensada apenas por um. Não é muito difícil lembrar-se de uma canção não muito antiga que diz:
[...]Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na despensa
Cabe o meu amor
Cabem três vidas inteiras
Cabe uma penteadeira
Cabe nós dois
Oração – A Banda Mais Bonita da Cidade

Além das funções físicas estratégicas e fundamentais para manutenção da vida animal, (acho que todos têm coração né?!) existe a relação do coração com nossas emoções, algo conectado ao cérebro e as construções de percepção e valores que todo individuo realiza. Dentre todos os versículos na Bíblia que falam sobre esse “dito cujo”, eis os que mais me chamam atenção, pois comunicam sobre o entendimento do coração como algo amplo e múltiplo.

Compreendo que o amor ao Senhor também passa por ele, embora mova outros setores da nossa carne, afinal: 
Respondeu Jesus: 'Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento'. Mateus 22:37
É inegável que precisamos dele para muitas demandas, mas não podemos esquecer que:
O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável.Quem é capaz de compreendê-lo?
Jeremias 17:9

E, em meio aos problemas cotidianos, ilusões, magoas e ações que nos afastam do Pai, basta fazermos um pedido sincero e inspirado em Salmos 51:10:
Cria em mim um coração puro, ó Deus,
e renova dentro de mim um espírito estável. 

Precisamos buscar na palavra viva do Senhor e no autoconhecimento, a verdade sobre nosso coração. Tire as máscaras e reconheça às vezes que ele te dá uns “fatalitys”, quando você menos espera. Seja um encontro casual, a memória de uma dor ainda latente, nas dúvidas e certezas da fé: entender-se é uma escolha essencial para desviar de perigos e enxergar o mover do Pai, frente ao que precisa ser transformado. Fácil não é... Impossível, também não!

Que dezembro seja de batimentos cardíacos conectados com a vontade de Deus, para todos nós...

Beijos e Queijos,



Gratidão ao Guilherme Bandeira, pela liberação do uso de seus cartoons nos meus "Rabiscos de Sábado: Razão x Emoção". Conheça mais deste  trabalho em  https://www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon/.

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

#novembroazul Seja macho e se cuide, man!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons