Archive for 2018

MAKE THE BED


Oi, meu povo! Estamos aqui para discutir um pouco sobre fazer coisas. No inglês o verbo “to make” significa fazer e “bed” é o substantivo cama. A pergunta de agora é: “E daí?”. Não seja rude vamos tentar entender o raciocínio e como esse pode influenciar na nossa vida cristã.

Antes de me casar sempre tive o costume de arrumar minha cama todos os dias pela manhã e mesmo quando eu não tinha tempo e saía atrasada, ao chegar em casa minha cama estava arrumada, minha mãe o fizera novamente. Semanas antes de casar-me minha mãe disse: "Isabelly, antes de sair de casa para ir ao trabalho, arrume sua cama todos os dias!"

Porém, quando eu me casei tinha uma rotina bastante frenética de trabalhar 40 horas semanais e estudar no turno oposto, ou seja, minha casa era bem último plano. Saía as segundas, terças, quartas, quintas e sextas, mas o cansaço impedia que a minha cama permanecesse arrumada.

Durante várias semanas eu ia para o trabalho com lágrimas nos olhos, por me sentir um fracasso como homemaker. Não, eu simplesmente não poderia ser o que pensei conseguir facilmente, não tinha como chegar em casa e as coisas aparecerem prontas, como acontecera anteriormente. “Alguém precisa fazer a cama”.

Assim como os lençóis amarrotados e uma cama desfeita, o meu coração estava em pedaços, o vinculo de comunhão com Cristo estava destroçado, não tinha tempo para meus devocionais, entrava semanas e só pegava a bíblia nos cultos do fim de semana. Minha falta de tempo não justifica a falta de prioridade com as coisas do alto.

E na sua vida quais são as camas que precisam ser feitas? Hoje precisamos fazer muitas coisas ao mesmo tempo, mas será que realmente precisamos? Será que o Soberano não nos deu tempo suficiente para priorizar o que realmente precisamos realizar no cotidiano?

Irmãos, não somos super-heróis, não conseguimos fazer tudo, mas contudo, precisamos fazer o que é essencial no nosso dia a dia. Ter minha casa em ordem é importante para mim e tento manter as coisas organizadas e limpas, para uma maior agilidade para realizar as tarefas diárias (o famoso ganhar tempo). Porém, o mais importante não pode ser as coisas passageiras do dia a dia, existe algo mais importante para você, cristão!

E para não perder o foco, presta atenção! A nossa vida espiritual precisar ganhar um destaque durante o cotidiano, para que a nossa lâmpada esteja sempre acesa. Leia bons livros teológicos, veja boas pregações, leia a sua bíblia e ore mais, faça da sua vida um culto a Deus. Alguém precisa "fazer a cama" e esse alguém é você!


Keep calm and make the bed,

Isabelly Lino

domingo, 11 de novembro de 2018

Mais que uma categoria taxonômica


Recentemente pude conviver de formas diferentes com diferentes pessoas. De estudante a mestre, de médico a procurador, de administrador a secretário, de militar a poeta, de biólogo a cientista da computação, de tantos tipos. Mas sobretudo, pude conviver com pessoas que não podem ser apre(e)ndidas se eu apenas quiser prendê-las em uma dessas ou quaisquer outras categorias, que por vezes já nem são reais, mas são preconceitos travestidos de verdades estatísticas. Pessoas não cabem em taxonomias. Pessoas são únicas, concordam, discordam, mudam de opinião e por vezes você pode até ser o gatilho desta mudança, principalmente quando você está mais ocupado com o bem do outro do que com estar certo. Verdades duras podem ser expostas com franqueza, sem todavia levantar o dedo exaltado em riste. Às vezes um olhar que se demora marca mais profundamente que palavras e escreve cartas que mudam sua vida definitivamente. Pessoas podem ser cruéis, mas também podem ser incríveis, não há nada mais complexo e belo nesta criação do que ser humano.

(Da Série Não me deixem pensar muito)

Ósculos singulares,
Iky Fonseca

P.S.: Pra quem não me conhece, eu sou essa pequenininha de blusa azul com pose de time na frente hahaha...

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Fuja das distrações

Entre os anos 30 e 70 d.C., os Hebreus passavam por uma situação delicada. Eles eram judeus cristãos e estavam sofrendo perseguição pelo Império Romano, liderado por Nero, onde desconfia-se que o próprio imperador ateou fogo em Roma e acusou os cristãos de tal ato para justificar de vez a perseguição ao povo de Deus. Esse período foi o da Igreja Primitiva, que anunciava o evangelho e cumpriam o ide deixado por Jesus, acreditando que o Filho do Homem voltaria brevemente.

Os Hebreus viviam exaustos, cansados, provavelmente desanimados e questionando se todo aquele sofrimento, viver escondido, correr risco de vida valeria a pena, tudo isso por alguém que disse que voltaria em breve. Muitos pensaram em voltar com suas práticas judaicas até Paulo escrever uma carta em 66 d.C. dizendo: “Não desanimem! Fujam das distrações e foquem em Cristo!” (Hb 2) . Dois anos depois, Paulo encerrou a sua carreira e guardou a fé.

Nossos dias são agitados e tensos, guardada as devidas proporções comparado aos hebreus. Nosso mundo globalizado e rápido nos faz muitas vezes cair nas distrações diante uma correria quase infernal (principalmente no calor), esquecemos de Deus. Com isso, nos tornamos pessoas ansiosas e não sabemos descansar porque nos achamos autossuficientes, embora Deus nos diga o tempo todo “É Meu somente Meu todo trabalho, e o teu trabalho é descansar em Mim”. O filósofo alemão Nietzche diz “se você olhar para o abismo, o abismo olha de volta para você”. Muitas vezes estamos passando por problemas diversos e paqueramos o abismo, caímos no pecado e nos afastamos de Deus, tudo isso porque esquecemos de quem nos dar armas contra a distração. Nós esquecemos de Deus.

Deus nos dá armas. Ao buscar o poder que vem do alto, nos consagrando, meditando e dando prioridade a Deus, lutamos contra as distrações do dia a dia, sejam afazeres ou a tecnologia – instagram, joguinhos – e alimentamos a natureza do Espírito de Deus em nós, e não nossa própria natureza, que produz coisas ruins. (Gálatas 5: 19-22). Dessa forma, estaremos sendo responsáveis conosco e estaremos protegendo nossa alma contra as distrações.

Não ande distraído! Quem pega estrada distraído causa acidentes. Olhamos o céu, a linda coloração de azul, a perfeita aurora do pôr do sol, a apaixonante lua mas muitas vezes esquecemos que existe alguém além do que tudo isso, algo maravilhoso! Precisamos viver bem! Precisamos viver Cristo!

“O que fazemos agora ecoa na eternidade” (Maximus – personagem do filme O Gladiador)



Samir
segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Rabiscos de Sábado: Ai que PRE-GUI-ÇA!

Oieeeee 😋😊😉...

Tem um bom tempo que não passo por aqui e, confesso: estava em um relacionamento sério com a minha preguiça. Ela não tinha haver com o escrever exatamente, mas como eu me inspiro nas boas bobeiras do cotidiano e, ultimamente, as coisas andam beeeeem tensas em nosso país, não estava conseguindo enxergar nada além do caos. (#Dramática #SóQueNão😶) Justamente nessa semana, eu vi / vivi duas situações muito simples e que, de algum modo, me libertaram da preguiça plantando sementes de esperança na humanidade, bem como, na própria vida. E, acredite: as duas situações aconteceram em ônibus.


A primeira situação foi gerada em um ato de solidariedade de um motorista que, ao me dar uma informação, teve a bondade, totalmente espontânea, de me deixar no melhor ponto para que eu pegasse o ônibus para chegar no meu trabalho. E não foi apenas ele, o cobrador e outro rapaz da mesma empresa, que estava encerrando seu turno, foram super solícitos em me tirarem do “sufoco” de estar longe de mais do lugar certo. Essa atitude me constrangeu de um jeito fofo sabe?! É como se aquele momento tivesse colorido e retocado uma certeza que tenho em meu coração: se você puder fazer algo bom para alguém, simplesmente faça!

Dois dias depois, indo para o trabalho de busão, enquanto ele estava parado para o descanso do cobrador e motorista, um passarinho entrou e ficou preso em um cantinho da porta de saída. Caraaaaaa eu fiquei muito preocupada com o bichinho! Tentei encontrar uma forma de tirar ele dali, mas eu não conseguia e só pensava / pedia “não deixa morrer, Senhor”. Um idoso, também tentou libertá-lo, mas não teve jeito... O motorista ligou o carro, a porta foi fechando lentamente, e eu presenciei um verdadeiro milagre: o passarinho conseguiu sair e voar para liberdade; seu lugar nesse mundo de meu Deus; e eu, boba de alegria dei aquele riso aliviado de quem viu a vida vencer, mesmo sabendo que nem sempre é assim que acontece. 
  Recordarei os feitos do Senhor; recordarei os teus antigos milagres.Meditarei em todas as tuas obras e considerarei todos os teus feitos. Salmos 77: 11-12
Nunca saberemos o que o futuro nos reserva, mas parece que nos últimos dias o medo dos amanhãs que teremos pela frente tem de algum modo, entristecido muitos corações, inclusive o meu... Profundamente. Como faremos para alimentar nossa fé no meio de tanta instabilidade? Talvez devamos, através de nossa razão buscar a luz dos feitos que Deus já fez. A vida é tão rara... Eu desejo que o tempo de agora não tire de nós a certeza de que a vida é um verdadeiro presente!


Beijos e Queijos,




Gratidão ao Guilherme Bandeira, pela liberação do uso de seus cartoons nos meus "Rabiscos de Sábado: Razão x Emoção". Conheça mais deste  trabalho em  https://www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon/.
sábado, 27 de outubro de 2018

Praying for you - Mandisa #Fridaysong

Oieee! Parece até que é 1 de abril de tanto tempo que não vemos um #fridaysong por aqui, hahaha mas é verdade esse bilhete! E gostaríamos de mostrar pra vocês uma canção internacional digna de nossos casamentos. A letra é belíssima, a voz, o arranjo... Tudo coopera para o bem daquele momento especial no matrimônio.
Aperta o playDJ!




"Eu me pergunto se você pensa em mim
Como eu penso em você,

Se deseja meu toque.

Eu te honrarei com pureza, então você pode ter tudo de mim
Eu estou dizendo muito?
Por enquanto estou esperando, antecipando

Baby, eu sei que você vai ser
Minha fortaleza quando eu estiver fraca,
Eu te amarei nos dias bons e ruins,
Sendo rico ou  pobre.
Pode não ser muito mas, disso tenho certeza:
"Até o meu sonho se tornar realidade,
Eu estarei orando por você
Orando por você"

Eu me pergunto o que está reservado para mim,
Quem será?
Será que você já passou por mim?
E eu sei que você deve estar trabalhando duro
Para termos a nossa casa com cerca e quintal,
Talvez tenhamos uma menina e um menino,
Mas por enquanto, estou esperando, oh antecipando

Baby, eu sei que você vai ser
Minha fortaleza quando eu estiver fraca
Eu te amarei nos dias bons e ruins
Sendo rico ou pobre
Pode não ser muito mas, disso tenho certeza:
"Até o meu sonho se tornar realidade

Eu estarei orando
Que você temerá ao Senhor,
Eu vou orar para que possamos estar no mesmo propósito,
Que Deus abençoe tudo o que fizermos.
Eu oro para que Ele proteja o seu coração.
Que não vamos nos separar,
E lado a lado em nome de Jesus, ficaremos.

Mas por enquanto estamos esperando, antecipando
Sendo rico ou pobre,
Pode não ser muito mas,  disso tenho certeza:
"Até o meu sonho se tornar realidade,
Eu estarei orando por você!
Todos os dias estou orando por você."







sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Será que tem futuro?

Como saber se a pessoa que estou conhecendo (orando, varoando, ou a nomenclatura que quiser adicionar aqui) é a pessoa certa? 
 Em um congresso que fui recentemente, o pastor (Tiago Mattes, da Igreja RED) disse uma frase que irá nortear tudo que quero dizer hoje pra você:
"Tão importante quanto decidir pra onde eu vou, é decidir com quem eu vou."
A palavra dele fez abrir meus olhos, ao perceber que as pessoas da nossa geração em sua  maioria, se casa por química, aquela coisa de primeira vista que "cega os olhos" e as pessoas insistem em chamar de amor, eu costumo chamar de fogo inapropriado, e como o Pr. Tiago mesmo disse, química não sustenta casamento.
Diferente de tudo que você já viu na blogosfera cristã, o texto de hoje fala daquele antes... O famigerado "pré-namoro".
E vou apontar pra você o que na minha opinião são fontes seguras de que algo de certo está dando certo e papel de trouxa não terás, inclusive nesse link aqui, você encontrará um outro texto que serve como uma excelente continuação. E sem mais belongas, vamos começar!



0- Tenha um relacionamento real com o Senhor:

Antes, muito antes de tudo que você venha fazer. Nosso propósito aqui no work é mostrar pra você que Deus assim como em todas as outras áreas da sua vida, se interessa e muito pela sua vida emocional e pretende ampará-la(o) para que faça a melhor escolha. Lembrem-se que a base de um grande amor é a comunhão na espiritualidade. Não tenha medo de não encontrar a "pessoa certa" pois, você tem um amigo que faz questão em fazer com que os melhores amigos dele se conheçam.
Seja amiga(o) de Jesus!
Estando com isso em mente prossigamos...

1- Se conheça:

Se autodescobrir, saber o que gosta, do que não gosta, do que acredita ou não, seu propósito de vida, seus ministérios, do que te chama atenção, do que te desagrada, de como você criaria seus filhos, se quer ter filhos e quantos, se é mais calmo(a), mais quieto(a), introvertido ou não, seus valores e anseios, suas metas... Quando se tem isso em mente, observar se o(a) pretendente tem condições de ocupar um espaço disputadíssimo no seu coração fica muuuuuuuuito mais fácil. É indispensável que você se conheça a ponto de saber distinguir as qualidades que você admira e defeitos que são toleráveis x os defeitos que inegociáveis.

2- Desapegue-se:

Bem, precisamos ter em mente que tudo começa a ser leve quando a gente aprende a  desencanar de que a  pessoa "precisa" ser a pessoa certa, de que o namoro "precisa" acontecer, de que é "necessário" que termine em casamento. Talvez aqui nesse tópico você se indague "não tem sentido querer investir numa pessoa e não ter como pretensão o casamento" ou "entendo que seja um 'pré-namoro' mas o foco no casamento que vai nos direcionar em investir ou não na pessoa", mas o que eu quero dizer com desapegar é no sentido de que  antes do namoro vem a conquista; e não há o que conquistar nem o que se conhecer quando um dos lados já "nutria sentimentos na base do que construiu do ser amado".
O que acontece com o(a) apegado(a) é perigoso pois, é a carência que vai conduzir o pré-relacionamento, além de trazer uma "cegueira" aos defeitos e uma certa "rebeldia" à liderança. Todo esse apego já demonstra uma imaturidade e uma dependência do outro que precisa ser trabalhada. Amor é decisão, é pensado, é racional. O apego é totalmente emocional e se entregar as emoções e  ao imediatismo, é correr um risco que terá um custo alto. Você tem que lembrar que a sua suficiência e felicidade não pode depender dele(a), e sim do Senhor. É Ele que vai te dar toda a sabedoria, discernimento e percepção pra saber se realmente provém de Deus, por isso é tão necessário seguir os passos 0 e 1.
Não precisa focar no futuro, foque no hoje. Como diz lá no livro de Mateus 6:34, 'já basta cada dia o seu mal', se não estiver funcionando agora, não funcionará no futuro. Cultive esse relacionamento de uma forma saudável. Desta forma, se não terminar em casamento, com certeza terminará em uma bela amizade.

3- Seja você mesmo:

Eu gosto do que sou quando estou com ele(a)? Eu fico com medo do que ele(a) vai pensar se eu me expôr ou expôr minhas opiniões? Eu me sinto bem em conversar sobre qualquer coisa?
Se você respondeu sim, é um ótimo sinal pois, é de grande importância que você seja você mesma(o) e estar confortável ao lado dessa pessoa. A pior coisa que existe é você estar ao lado de uma pessoa em que você precisa medir absolutamente tudo que você fala...Tudo tem que ser leve, sem cobranças, sem dependência, vocês estão só... Se conhecendo. Avalie se esta pessoa faz ou não sentido pra você.

4- Comprometimento real:

Ele(a) faz questão de estar com você, virtualmente e principalmente, na "vida real"?
Não vale mandar mensagens ou ligar dizendo que esta com saudades, falando várias coisas mas, no fundo, não está fazendo nada.
Temos que analisar o esforço que é feito pra que o relacionamento aconteça. Todo mundo tem uma vida acontecendo: Trabalho, amigos, igreja, família, ministério, casa, academia... E em meio a tudo isso, tem que adicionar você, porque na teoria você é importante pra ele(a) agora. É como aquele velho ditado: O interessado dá um jeito. O desinteressado, uma desculpa."

5- Aprendendo com as diferenças:

Depois que já falamos da importância do autoconhecimento no tópico 1... Você já percebeu quais são as diferenças que existem entre vocês? E essas diferenças estão okay pra você?
Por exemplo: Eu sou uma pessoa mais noturna, ele é mais diurna. Eu acordo mais reflexiva, ele acorda mais "bom dia até pra parede". Eu sou mais reservada, ele é mais expansivo. Eu gosto mais de música orquestrada, ele gosta de reggae. Eu sou batista, ele é adventista do 7º dia. Eu tenho chamado para missões mundias, ele não gosta nem de viajar.
Você consegue lidar bem com essas diferenças? Porque se for inegociável, não existe a menor possibilidade de você abrir mão. Não dá pra ferir os seus valores inegociáveis.
Observe sempre os sinais de como ele(a) é.

6- Aprovação de seus pais e líderes:

Bem, esse tópico poderia estar no topo pois, é tão importante quanto orar. Aprenda a ler os ensinamentos de Deus através das palavras de seus pais. Eles enxergam o que a gente não enxerga. Busque da boca dos seus pais a benção do Senhor. Seja submisso(a).
Como minha mãe sempre diz:
 "Quem não ouve cuidado, ouve coitado."



Talvez você que esteja lendo esse texto e não está nem orando, nem namorando, nem vigiando (o que eu acho difícil hahaha), e esteja percebendo que tem amigos(as) que nunca cogitou se relacionar e que se encaixa perfeitamente no perfil tudo de bom que eu falei aqui...Se eu fosse você ao invés de "buscar" na igreja alheia, eu aproveitava a sorte que Deus te dá, porque não sei se você sabe, mas o bom é a gente namorar amigo, rs.
Percebeu que sua varoagem está no caminho certo? Está esperando o quê pra oficializar? rsrsrs
Porém, se está "pré-namorando" e percebeu que não vai vingar... Meu conselho é que termine enquanto existe amizade entre vocês, porque depois, só restarão mágoas.

Certa de que relacionamentos maduros e reais virão,

Natasha Zucolotto.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Bodas de prata

Você me encontrou em meu pior estado. Era ainda tão jovem, achava que sabia de tudo, enquanto via minha vida desmoronar. Você cuidou de mim. Viu que era meu tempo de amores, e me envolveu com a aba de seu manto, e fizeste uma aliança comigo como nenhuma outra. Ela não tinha peso de ouro ou de pedra preciosas, era o leve peso da eternidade. Contudo, também me cobriu de finas joias, de vestes de louvor e coroa de honra. A vergonha do meu pecado, Você cobriu, e me chamou de sua. 

E assim eu fui lhe conhecendo, quanto mais prossegui nisso, mais lhe amei, mais lhe amo. Pude ler a sua história, suas caras de amor, mas pude sobretudo me relacionar com Você, sua casa já era meu coração, onde Você é bem-vindo e quando bate na porta, meu coração te deseja, mas se você se vai, encontram-me perdida na escuridão. 

Porque já não sei viver sem você, mas às vezes o cansaço me toma; descalço meus formosos pés da preparação do evangelho, dispo-me de minha armadura e deito para descansar; sua voz ecoa e tardo demais para corresponder a quem minha alma ama, tardo demais a ponto de ficar distante o olhar que me traz paz. 

Quantas vezes silenciei e não quis conversar, quantos dias como gotejar contínuo repeti os mesmos assuntos, as mesmas orações. Como Você é paciente e benigno! Mesmo quando fui adúltera e lhe troquei por ídolos que deixei crescer em meu coração, quando não contive meus piores desejos, a sua ira esteve sobre mim apenas por um momento, mas a tua misericórdia...

Meu amado, a Você todo o mérito por esta aliança, a Você toda minha gratidão por ter me buscado de volta tantas vezes. Você meu amado, é o mais distinto entre dez mil; seu nome é como unguento derramado, doce perfume que sara meu coração, o seu amor, mais forte que a morte. As muitas águas não podem apagar o nosso amor, nem os rios afogá-lo.

Ósculos de prata,
Iky Fonseca #25anosdeamor

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

O que eu, a Bruna Marquezine e você, temos em comum?

Olááá, como vão vocês do lado daí? Espero que muito bem! 
Essa semana, enquanto assistia alguns stories no instagram, fui incentivada a olhar um em específico que estava bombando e mexendo a internet: Um story feito por nada mais, nada menos que a belíssima (e que sempre foi) Bruna Marquezine que, ao longo dos mini-vídeos  disse, como é importante trabalhar a autoestima, o quão importante é ter empatia pelo outro e como comentários "construtivos" um dia afetaram a autoimagem dela, a ponto dela sentir necessidade de emagrecer e de sentir tão mal pelo que ela estava fazendo com o próprio corpo para perder peso, que entrou em depressão (graças a Deus, fez terapia e passa bem). 



Foi lindo ela dizer que a gente precisa entender que ninguém tem o direito de opinar sem que a outra pessoa peça a sua opinião. Seria o óbvio, o natural. Porém, o que mais me chamou a atenção em tudo isso, não foi só o fato dela se expôr e precisar "ensinar" sobre a importância de pensar naquilo que se  vai dizer, quando, como se dizer e se realmente precisa dizer;  além de mostrar que se a gente que ver o bem do outro a gente primeiro precisa calçar as sandálias do outro e andar uma milha ao seu lado pra entendê-lo de verdade e perceber, que opiniões soltas sem um real acompanhamento, são como palavras soltas, veneno para quem as recebem... Mas no quão quem realmente precisava ouvir aquilo, não entendeu o seu real propósito e no quanto se faz necessário debater sobre isso não só fora como dentro das igrejas.

Tá Natasha, mas aí são pessoas perdidas, nem vão pra igreja, não tem nada a ver com a gente...Tem tudo a ver com a gente. Sabe, essa situação me ensinou muita coisa, e a principal delas é sobre o domínio próprio. A palavra nos alerta diversas vezes que precisamos dominar a nossa língua. 
Em Tiago 3: 7-8 (inclusive, o capítulo inteiro é muito bom), diz que somos capazes de dominar tudo que vive, menos a língua. Os "comentários construtivos" de uma língua não domada, pode tirar a paz e a alegria do outro. A mesma língua que louva ao Senhor, não pode ser a mesma que cria intrigas, fofoca e amaldiçoa.

O domínio próprio nos ajuda a ter sabedoria pra manter a boca fechada quando queremos falar algo que não devemos. Devemos andar no espírito, nos autocontrolar, dominar o que sentimos, conduzir nossas fraquezas ao Senhor. 
Trabalhar nosso domínio próprio, é trabalhar em prol daquilo que fomos chamados a ser : Cada dia mais parecidos com Cristo!
Ter o domínio, é só um dos frutos que você colhe com o Espírito Santo fortalecido em você.

Com ouvidos cada dia mais atentos e boquinha cada dia mais fechada, eu me despeço.

Natasha Zucolotto.
 .
terça-feira, 11 de setembro de 2018

Dê cisão!

O gabarito da prova. A resposta da entrevista. Financiar ou quitar uma dívida. O começo ou fim de relacionamento. O teste de gravidez. Existem momentos que são cruciais em nossas vidas, e sem nos darmos conta, eles são construídos de pequenas e diárias escolhas de PENSAMENTOS e repetições de COMPORTAMENTOS. 
Para os cirurgiões, o momento da incisão, vulgo corte, é determinante para o sucesso da cirurgia. 
Um corte no local inadequado pode impedir que se chegue ao objetivo; uma perfuração realizada de qualquer modo pode dificultar a cicatrização. Igualmente as nossas decisões. 
Cisão significa ainda divisão por falta de acordo; uma dura decisão! 

Provérbios 16: 1-3 nos instrui sobre os momentos em que temos que nos posicionar. 
1. "O coração do homem pode fazer planos"; podemos e devemos refletir o momento em que vivemos e tomar uma decisão, "(...) mas a resposta certa vem dos lábios do Senhor." Também temos que estar dispostos a buscar o desejo de Deus para nossas vidas; essa situação na qual você tem que decidir, ela te aproxima ou te distrai do seu propósito de vida? 
Afinal, 2. "Todos os caminhos do homem são puros aos seus olhos, mas o Senhor pesa o espírito." Não adianta tomar uma série de decisões desconexas com o seu futuro guiando-se por emoções do presente. Diante de todo conflito, 3."Confia ao Senhor as tuas obras, e os teus desígnios os serão estabelecidos." Aquele que é especialista em resoluções de problemas e novos rumos sabe o que é melhor para você. Então, não tenha medo, dê cisão. 

Por Tainan Piantavinha  - colunista quinzenal de quarta-feira no WS.
quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Cansei de fins

Cansei de fins. Cansei de amigos partirem e não poder me abrigar em seus abraços, nem pegar seus filhos no colo. Cansei de aromas que vão se apagando aos poucos, de pilhas que enfraquecem, de sorvetes que vou procurar no freezer, mas tem feijão no pote, cansei. Cansei de relacionamentos que terminam, contratos que não se renovam, cansei de sorrisos que não vou poder ver de novo. Cansei de sapatos tão bacanas que degastam, viagens com retorno programado, turmas que se dissipam no fim do curso. Cansei de despedidas, da efemeridade da formosura, de ter que parar por estar cansada. E também cansei das conversas que não são mais as mesmas e do assunto que acaba. Cansei de flores que murcham, de estradas por onde não voltarei e sabores que não posso mais degustar, destinos que meus pés não tornaram a pisar. Cansei de belezas que não posso mais tocar e rostos que não verei envelhecer. Cansei de roupas que mancham, de expectativas frustradas e de separações. Cansei de fotografias que esmaecem, HDs que corrompem, bandas que se separam, escolas fechadas e lâmpadas apagando. Cansei de prazos expirados, de oportunidades perdidas, de lágrimas derramadas, de chocolates em quadradinhos. Cansei de gerações que passam, de parcerias que se quebram, de horário de acordar, de famílias que se desfazem aos poucos, de futuros passados. Cansei de saudades, cansei de fins. Por favor, alguém me dê a eternidade.

Ósculos,
Iky

P.S.: Mas enquanto ela não chega, me ajuda a entender que sem o por-do-sol, eu nunca veria a noite brilhar.

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Rabiscos de Sábado: Você é uma “Mulher Invisível”? #SeLigaVaroa

A série de textos “#SeLigaVaroa” começou, criativamente, por aqui... (😜)

Sair do casulo e virar borboleta, para muitas pessoas, é uma figura de linguagem exclusivamente associada à beleza física, externa e constantemente em processo de desgaste, já que dias a mais e a menos são as duas faces de uma mesma moeda: a vida. Na Igreja eu vejo muitas mulheres incríveis (e, clarooo que me considero uma delas, né lindezas?!😎): inteligentes, sensatas, fortes, companheiras, profissionais, criativas, donas de personalidades e belezas que só poderiam ser criadas por Deus e principalmente, dispostas a serem amigas-irmãs umas das outras. No meio desse jardim de flores diversas e que essencialmente exalam o perfume suave de Cristo, é inevitável não perceber que existem muitas que como pessoas são visíveis e valorizadas, mas como mulheres; sexualmente falando; são invisíveis para os homens do nosso “cercadinho de convivência”.


Escrevo sobre isso, pois em muitos momentos vivi e ouvi vários relatos, frases de efeito e crises emocionais, explicadas pela sensação de que algo faltava e o segredo para preencher essa ausência de visibilidade seria a mulher se adequar a um formato estabelecido; limitando-se a ser um troféu nas mãos de muitos homens que se consideram “Príncipes do Evangelho”, mas que não são. Frases como “Nossa eu preciso emagrecer... / Tenho que ser mais “fofa”, sabe? / Precisa colocar uma maquiagem nessa cara, garota! / Faça “Joguinhos de Amor”, pois sem eles nem rola...”; justificam-se muitas vezes, única e exclusivamente, pela vontade das mulheres de se tornarem interessantes para os varões que até dizem buscar a “mulher virtuosa”, mas não prestaram muita atenção na descrição completa da digníssima na Bíblia, focando na submissão e nas outras partes sem refletir nos detalhes do antes, durante e depois.
Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis. O coração do seu marido está nela confiado; assim ele não necessitará de despojo. Ela só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida. Busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com suas mãos. Como o navio mercante, ela traz de longe o seu pão. Levanta-se, mesmo à noite, para dar de comer aos da casa, e distribuir a tarefa das servas. Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos. Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços. Vê que é boa a sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite. Estende as suas mãos ao fuso, e suas mãos pegam na roca. Abre a sua mão ao pobre, e estende as suas mãos ao necessitado.
Provérbios 31: 10 - 20
Eu nem sou ainda essa “Toda Abençoada”, mas se tem algo que tenho aprendido nessa caminhada na fé é o valor de amar quem sou e crer, verdadeiramente, que minhas singularidades são sementes que Deus me deu para que eu possa frutificar por onde for. Começando por esse fim, preciso dizer para todas as mulheres que vão ler os três, dois ou apenas esse texto: vocês são “AMADAS pelo AMOR” e o desconforto que eu sinto quando vejo alguns homens na Igreja, escolhendo suas parcerias de vida por questões banais e superficiais é, elevado a potencias incalculáveis sempre que percebo mulheres que eu amo e admiro, crendo que vale tudo, inclusive perderem-se de si mesmas, para saírem das sombras e deixarem a invisibilidade.

O “varão” que você gosta nem te nota? Só as “amigas” te elogiam quando você aparece nos lugares usando sua melhor roupa, que é ser você mesma? A solidão aperta e você diz “apressa-te Senhor” e me arranja uma costelinha? Eu sei que dói... Não sou a mulher mais segura que conheço, mas se tem uma decisão que tomei foi a de não me deixar no meio do caminho na tentativa ingênua de ocupar esses espaços vazios. Quero sim ser vista por alguém, mas sem a necessidade de usar focos de luz para valorizar e esconder nada. Amar e ser amada com tudo que vem no pacote complexo de ser humano, falho e de verdade é a minha ideia. Romantismo? Ilusão? Impossível? Se não for assim eu nem quero...


Beijos e Queijos,






Gratidão ao Guilherme Bandeira, pela liberação do uso de seus cartoons nos meus "Rabiscos de Sábado: Razão x Emoção". Conheça mais deste  trabalho em  https://www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon/.

sábado, 18 de agosto de 2018

Retrovisor

Hoje ainda não é #fridaysong, mas vou deixar vocês com um post musical. Esta música foi compartilhada comigo pela minha amiga Tai Piantavinha, super blogueira por aqui, e chegou na hora certa. 


Retrovisor - Deise Jacinto (Ft. Felipe Valente)
O tempo não explica pra onde se leva a dor
E na memória as marcas escondem o Teu amor
Amor que me liberta de quem ainda sou
E me devolve o que um dia o passado aprisionou
Como será que você me vê?
Onde será que estou pra você?
Será que sabe o quanto já tentei
e mais uma vez, tentando eu falhei?
Será que mora em algum lugar
onde minha voz consiga alcançar?
Terá alguém que possa me encontrar
E mostre por onde eu devo caminhar?

A vida vai passando sem lhe avisar quem sou
E no teu peito eu vejo o que o tempo silenciou
E nos cabelos brancos de quem já se cansou
Eu sigo do lado de fora da porta que me deixou
Como será que você me vê?
Onde será que estou pra você?
Será que sabe que te vi crescer
e o tempo não pode me envelhecer?
Em que lugar você me colocou?
Em uma estante ou no retrovisor?
Como dizer que não há ninguém
se Eu me entreguei pra te fazer alguém?

A vida vai passando sem avisar quem sou


"Lembra-te, pois de onde caíste..."

Ósculos musicalmente reflexivos,
quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Rabiscos de Sábado: Não sou NENHUM padrão! #SeLigaVaroa

Vivemos em um mundo cheio de padrões. E, por favor, nem vem fazendo a linha “eu não vivo no mundo, pois sou crente”, afinal viver e ser são duas coisas bem diferentes, tá bom?! (😎) Nós como mulheres temos os nossos, bem como, somos alvo dos que socialmente são impostos, sejam por questões profissionais, emocionais e até de personalidade. Parece que alguém; em algum momento da história; achou que podia colocar as pessoas em vasos, tipo os de perfume, mas não sacou que as texturas que compõem os seres humanos são extremamente densas e complexas.  O pior é que as futilidades no que tangem padrões são vivenciadas, independente do gênero. Homens e mulheres, frequentemente baseiam suas escolhas sentimentais por características superficiais e, justamente por isso, têm pagado altos preços.  


Faz um tempo que eu ouvi a seguinte frase de um jovem homem evangélico: “Nossa, você questiona de mais, né?! Falar isso não te ofende, certo?” e, dias depois eu ouvi de um jovem homem não evangélico: “Nossa... Toda vez que te escuto falar e questionar fico babando, sabia?! Você é muito inteligente!”. Nessas duas falas sobre uma única mulher (#EuDeSousa), várias falácias poderiam ser analisadas, mas concentro-me na ideia de que: (1) por que ser vista como uma mulher que questiona seria algo que geraria desconforto em mim? Ruim seria me enxergarem como alguém que só sabe dizer sim; e (2) por que parece que as mulheres fora do padrão das “recatadas, languidas, esbeltas, silenciosas e sem criticidade desenvolvida” só são valorizadas, verdadeiramente, fora da Igreja?

Pensar em mulheres que conseguiram ser valorizadas por sua submissão e, ao mesmo tempo, empoderadas socialmente é algo complexo no universo de muitas Igrejas, mas será que esse povo esqueceu da “Varoa Juíza” ou de tantas outras mulheres que quebraram padrões humanos e inspiradas por Deus foram instrumentos de fé e justiça na Terra?!
E Débora, mulher profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo. Ela assentava-se debaixo das palmeiras de Débora, entre Ramá e Betel, nas montanhas de Efraim; e os filhos de Israel subiam a ela a juízo. Juízes 4:4-5

Você já se sentiu fora de todo e qualquer padrão na Igreja e /ou fora dela?! Eu me sinto assim... O tempo todo! E, acredite: isso não significa que estou desesperada para me adequar; na verdade é o contrário, pois realmente gosto das minhas particularidades que são percebidas, independente do que os olhos captam. Nesse lance de padrões, frequentemente negociamos aqueles que deveriam ser preservados (caráter, fé, relacionamento com Deus...) e colocamos no altar as questões que o tempo leva e muda no dia a dia (beleza física, posição social, estabilidade econômica...). Deus em sua infinita criatividade, não gastaria tanto tempo criando mulheres diferentes entre si; em todos os padrões estabelecidos nesse e em outros tempos da história do mundo; para que nossa utilização do livre arbítrio fosse condicionada a uma adequação industrializada aos moldes mundanos que nós, insistimos em colorir com adornos Divinos, né?! Ele nos AMA e está interessado em sermos semelhantes a Ele. Essa sim é a verdadeira beleza que precisamos enxergar e reconhecer, bem como, padrão que devemos buscar semear e frutificar em nós. 

Que tal assistir esse vídeo da Fabiana Bertotti sobre o “Corpo perfeito que eu nunca tenho”, e ser super abençoada (o) com essas reflexões?!


Beijos e Queijos,




  
Gratidão ao Guilherme Bandeira, pela liberação do uso de seus cartoons nos meus "Rabiscos de Sábado: Razão x Emoção". Conheça mais deste  trabalho em  https://www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon/.

sábado, 11 de agosto de 2018

Segue o Líder #JC


Apesar de ser quarta-feira e o Mengão não estar nesse momento na liderança do Brasileirão, hoje vamos falar sobre o maior, o bom mestre, baita batedor de perna que conhecemos: Jesus Cristo.

Seguir um caminho implica condicionamento físico, preparo emocional, movimento, direção e destino. É claro, quem corre maratonas, começou caminhando. Quem está glorificado nos céus depois da ressureição veio a terra como homem. Para nós, não existe céu sem o Caminho.

 "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim." (João 14:6)

Quem já tentou ter uma rotina de corridas deve ter descoberto que começar sem o devido alongamento é bem prejudicial a saúde. Bem como, correr um único dia na Beira Rio (área de lazer e prática de esportes em Itabuna-Ba) não o torna um atleta olímpico. Desta forma, alongar é ter um ponto de partida racional da sua prática e fé, estado emocional e a confissão de que não podemos caminhar sozinhos; precisamos estar decididos e equipados para a caminhada cristã. Exercitar a flexibilidade e preparar as emoções para as grandes acelerações. Gradualmente, devemos avançar no ritmo, percusos e ousarmos nas metas.

Um dos grandes benefícios da passagem de Cristo é referência de líder/atleta, além da onipresença no nosso trajeto pessoal.

"(...) Tende bom ânimo. Eu venci o mundo." (João 16:33)

Cristo viajou por muitos lugares. E pelas narrativas, andando. O mais interessante, Ele conhecia e respeitava o seu corpo. As condições físicas e o "corpo eclesiástico", ou seja, nós. Basta recorrer a algumas passagem bíblicas e podemos confirma que Ele nunca quis que todos fosse "bombados e atléticos". Repousava, comia, tinha seus momentos a sós ... E não incentiva que ninguém fosse fariseu, "obsecado pela religião".  Ele almeja por um corpo saudável, capaz de execer o mínimo: ama-Lo e ao próximo com a si mesmo, negar-se, tomar a cruz e seguir. Assim, só mantém uma constância na caminhada quem aprendeu a amar e adquiriu uma certa resistência física, mental e espiritual. 





quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Enquanto isso



Sonhos... Todos nós temos e devemos ter. Sonhos nos movem, nos fazem saltar grandes obstáculos, exige de nós o limite ou a superação dele.  Estou falando de sonhos e não delírio. Sonhos, aqueles como o que sonhamos ser quando crescer, aquele no qual entregamos a Deus, aquele que Deus planta em nosso coração.

Nem sempre acontece no nosso tempo, as vezes demora bastante, as vezes acontece logo. Temos dificuldade em compreender o tempo de Deus.  Lembrem de Davi, por exemplo, e vejam o hiato de tempo quando ele foi consagrado rei até ele virar rei de fato.  Enquanto isso... enquanto isso, Davi buscou a Deus e andou com Ele, mesmo com diversas falhas. Para conquistar aquele sonho, o sonho de ser professor, de ser policial, de ser concursado, de ser o que você quiser, é preciso duas coisas 
 fundamentais e eu vou começar de trás para frente:

2) Vencer gigantes, como por exemplo, o comodismo, que nos deixa numa zona de conforto que pode acabar se tornando perigosa (não que zona de conforto seja ruim, mas até quando ficar lá?).
 1) Andar com Deus.

Enquanto isso... Enquanto nosso sonho não chega, hoje não quero usar palavras, deixo que o próprio “vaso” vos fale por meio da vontade de Deus, assim, indico a vocês uma pregação que minha amiga Iky, uma das nossas colunistas me indicou e que muito me abençoou.
Enquanto seu sonho não chega, assista!





segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

Jesus Cristo te ama e em breve vai voltar!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons