Archive for 2019

Patinando no gelo

Depois de mais de 10 anos sem andar de patins eu me vi cara a cara com a oportunidade de viver um sonho: uma pista de gelo no meio do shopping. Eu tinha tempo e ainda estava em promoção! Não pensei duas vezes! Coloquei os patins, toda a proteção e parti! Sim, com muitas exclamações e entusiasmo! Primeiro passo na pista de gelo, pfv, segura em minha mão pra eu começar, primeiros passos duros como se eu estivesse marchando na neve. Com o tempo fui me soltando, pezinhos deslizando e  até uns giros. Wow! 

Recomeçar é assim. Dá muita insegurança. A gente precisa da mão de alguém nos primeiros passos que são vacilantes, inseguros, mas lá dentro de nós, de alguma forma a gente ainda guarda como se faz. 

Tinha algumas crianças na pista. Algumas caíram e... Saíram chorando sem nunca mais querer voltar. Claro que não! Choraram, pediram ajuda, levantaram e recomeçaram! Que aprendamos com elas a graça de tentar outra vez!

E eu, se eu caí? Fiquem sabendo meus amigos resenhistas que não... Mas isso aí já é assunto pra outro texto, tema: milagre kkkkkk

"Por isso, levantem as mãos cansadas e fortaleçam os joelhos vacilantes. Façam caminhos retos para os seus pés, para que o manco não se desvie, mas seja curado." Hebreus 12: 12, 13

Ósculos para recomeçar,

P.S.: Aproveito para agradecer publicamente a Deus por isso. Ele me proporcionou essa alegria em meio a tamanha dor, foi parte do pacote de cuidado e amor perfeito dEle. ♥
quarta-feira, 22 de maio de 2019

Enfraquecido

Está tudo escuro. Como eu não me dei conta? Eu sou um guerreiro experiente. Muitos se surpreenderiam se eu lhes contasse as proezas que já vivi, quão poderosos enfrentamentos já venci com facilidade. Forte! Todos me conhecem assim. Eu acreditei tanto nisso, eu me apoiei tanto em minhas experiências e achei que nada mais me derrubaria. Depois de tudo que já venci, eu posso vencer qualquer coisa! E nessa convicção, me acostumei tanto que esqueci: a força em mim não me pertencia, a força não era minha, a força que me fez sempre triunfante e indestrutível, eu não a dominava, eu a pertencia. Confiei tanto em mim que, "independente" não percebi, e nesta falsa segurança na força aparente do eu, me entreguei cegamente aos meus sutis adversários. Tão sorrateiros, tão sedutores, tão convincentes! Distanciando-me de Ti, pouco a pouco caí em suas mãos e eles escureceram minhas vistas. Já não consigo enxergar a luz, ainda que ela esteja lá. Não distinguo os meus caminhos, tudo ao meu redor é confusão. As vozes que escuto aumentam minha vergonha, o forte tornou-se fraco. Mas, oh, que maravilha, nessa fraqueza, lenta e processualmente cresce  e se aperfeiçoa em mim, a tua força outra vez! Destituído de minha independência, clamo à Força e o verdadeiro Todo-Poderoso misericordiosamente me dá vitória sobre meus adversários. 
"O Senhor é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio." (Sl 18.2)

Ósculos da fraca fortalecida,
Iky Fonseca

Inspirado em Juízes 13 ao 16.
quarta-feira, 15 de maio de 2019

Maquiagem

Muitas vezes nós usamos coisas para mascarar a nossa fraqueza espiritual e o desespero da nossa alma. Quanta base já foi usada no rosto com a intenção de esconder marcas colecionadas de decisões que estavam claramente fora da vontade de Deus? Que acumulamos por não compreender vontade do Senhor. Rm 12:2 vai nos dizer: e não sedes conformados com esse mundo mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento para que experimentais qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Quanto produto já usamos para anular olheiras cultivadas durante noites em que nos tornamos ansiosas, medrosas e chorosas por não reconhecer o valor inestimável que nos foi atribuído pelo sacrifício de Jesus? Ficamos  mendigando valor de homens que não podem nos dar aquilo que nós mesmas não sabemos quanto vale.

Porque, nós escolhemos acumular  marcas e escondê-las, ao invés de prostrarmo-nos em terra e clamarmos pela purificação que só o perdão Divino traz a nós?
O que nos falta? Por que o amor, a bondade e presença de Jesus não conseguem nos preencher?
Provérbios 3:15 nos diz: mais preciosa é do que os rubis mais puros, e tudo o que podes ambicionar.
Onde estamos procurando o nosso valor? Os dias passam, vemos mulheres cristãs que Deus quer usar para transformar nações e abençoar gerações, cobrindo o rosto com a base das aparências, passando nos olhos o rímel da cegueira, seus lábios são coloridos com o batom da omissão e o único corretivo que passam em suas vidas são aqueles para esconder marcas que não precisavam ter acumulado, mas que hoje precisam esconder porque não se sentiram valorizadas. Só Jesus pode dar a nós valor. Não dê pérolas aos porcos, suas noites devem ser bem dormidas e não em claro chorando por pessoas que não valorizaram seu coração.

Você tem valor! Só teremos coragem de nos desfazer da nossa maquiagem espiritual quando estivermos prontas para nos lavar nos pés do Senhor, Ele é o melhor demaquilante nesses casos. E se a sua angústia é casar-se, você precisa encontrar o valor em Deus. Uma mulher pronta para casar é aquela que cultiva a sabedoria. A beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme o Senhor será elogiada. Pv 31:30.



Com carinho: J. M
sábado, 11 de maio de 2019
Tag :

Joãozinho Perdido na Multidão


João, apelidado de “Joãozinho” pelos familiares, esteve atento aos anúncios de um novo supermercado na cidade. No dia da inauguração após o CEO do supermercado cortar a fita e declarar "aberto o mais novo e moderno mercado da região", uma enorme multidão tomou conta do interior do estabelecimento e o pequeno João lá estava com seus pais, entrando quase que espremidos pelas grandes portas.

Joãozinho, moleque travesso, corria de um lado para outro enquanto seus pais faziam as compras ao mesmo tempo em que gritavam “JOÃO, PELAMOR DE DEUS MEU FILHO, OBEDEÇA A SEU PAI!”. Em um momento de gaiato, Joãozinho se perde dos pais e um leve pânico assola sua mente em meio a multidão, mas se manteve forte e saiu em busca dos seus pais. A priori, no auge dos seus 1,20m de altura, ele não conseguia achar seus pais por conta da quantidade de pessoas ao seu redor dificultando a visão e tampouco conseguia ouvir a voz deles, pois a multidão dentro do mercado falava quase que ao mesmo tempo, todavia, de forma inteligente, Joãozinho procurou sair da multidão para ter uma visão clara e pouco barulho para ver e ouvir seus pais e foi assim que Joãozinho os achou. Seus pais, na porta do supermercado já com a feira em mãos, não tinham perdido seu filho de vista e ainda avisaram “Joãozinho, estávamos o tempo todo te observando e te chamando, ainda bem que você saiu da multidão para nos escutar e nos enxergar!”.

Não faça como nosso Little John! Não saia de perto do PAI e caso isso aconteça, se examine e identifique essa multidão, procure de desvencilhar dela, ainda que seja subindo em cima de uma casa e arrancando os telhados para que possa ouvir com clareza a voz do Pai te chamando, te curando e te instruindo. Ele nunca nos perde de vista!






segunda-feira, 6 de maio de 2019

Desarme-se


Estou diante deste gigantesco desafio e a vida me oferece poderosas armaduras. Sua imponência, sua aparência de força, o status de poder de um guerreiro imbatível... Coração de metal me garantia uma couraça, mente protegida sob um forte capacete de convicções, juízos e estigmas de como tudo deveria ser, e espada afiada para rasgar qualquer oposição me fariam um herói respeitável de quem ninguém ousaria desacreditar, nem eu mesmo.

Só que tudo aquilo me pesou demais. Aquilo que não era meu, aquilo que não era eu podia até trazer uma boa impressão, porém só me limitava. Eu já não conseguia me mover direito, eu malmente conseguia respirar embaixo daquela armadura que rapidamente aprendi a vestir achando que era pra me proteger.

Então me desarmei. Fui tirando peça a peça da expectativa que puseram sobre mim, da qual eu mesmo me deixei revestir. Era muito pomposo usar aqueles artefatos de defesa, mas quanto mais os tirava, mais leve eu ficava, mais simples tudo era, eu era mais eu. Franzino, limitado e até frágil, mas com um coração experimentado na fé. Essa imagem de alguém insuficiente apontou pra Ele. E usando as armas que Ele me deu até aquele dia, todos viram que não estava em mim, mas nEle o poder para derrubar qualquer gigante. Bum! Quantos inimigos ao chão!

Ósculos desarmados,
Iky Fonseca
Inspirado em 1 Samuel 17:38-51




quarta-feira, 24 de abril de 2019

Terra Fértil


Em um dos tantos e tantos ensinamentos, Jesus a beira-mar submetia mais outro: uma parábola sobre um semeador. Segundo o nosso Mestre, havia um lavrador que saiu a semear e na trajetória algumas sementes caíram pelo caminho. Essas sementes não tiveram a oportunidade de germinar, foram comidas por aves. Outras sementes caíram em solo rochoso, aonde chegaram até a germinar rapidamente, mas não possuíram raízes firmes e logo suas folhas secaram. Além dessas, outras sementes ainda caíram entre os espinhos, mas ao germinarem, foram logo sufocadas. Por fim, o restante das sementes caiu sobre terra fértil, onde as sementes frutificaram.

Em off, Jesus explica aos discípulos que as sementes que não caíram em terra fértil são como aqueles que ouvem a mensagem de Deus mas de alguma forma deixa morrer. Entre tantos ensinamentos, o bom Mestre traz mais um: seja terra fértil!

Não podemos nos tornar terras inférteis. Os espinhos e as rochas da vida são o rancor, a mágoa, a decepção, a frustração... Tudo isso nos torna terra infértil. Precisamos tratar nossas dores e tudo àquilo que nos tira a paz e a leveza de viver.

Examine seu coração, tire toda dor que os espinhos trazem ao espetar seu dedo; tire o peso e o fardo pesado de carregar uma pedra. Seja terra fértil! Plante coisas boas. Deus quer que você tenha uma boa colheita!



terça-feira, 23 de abril de 2019

Rabiscos de Sábado: Já pensou nisso hoje?!


Interrompemos nosso “Intervalo Comercial”!!! 😶😜😎


Estava eu no ônibus indo para o trabalho e como sempre, pensando na vida. Lembrei de um filme, onde a protagonista afirmava que “30 é a idade do sucesso” e, mesmo tendo muito para desbravar profissionalmente eu sei que, de fato, estou em uma fase muito frutífera nesse quesito. E lá ia eu, pensando no eu, prospectando coisas para o eu, comemorando as conquistas e chorando as lágrimas que eu.... Quando do nada minha atenção foi chamada para uma mulher que estava fora do ônibus: algumas sacolas ao seu lado, pés descalços, olhos perdidos tentando acompanhar o movimento da cidade e um ar de cansaço ao seu redor, enquanto muitas pessoas passavam como se ela já fosse parte da paisagem.
Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta:
Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
Gálatas 5:14

Nessa hora meu “eu” me fez entender como esquecemos de observar e cuidar uns dos outros com simples atitudes: aquela mulher grávida ou com uma criança de colo que não recebe um lugar para sentar em um ônibus lotado; um colega de trabalho que teve uma mudança brusca de humor e, mesmo percebendo fingimos que tudo está normal e até mesmo um desconhecido que com um simples ato de educação nosso poderia ter um dia melhor.

Você e eu somos muito mais iguais do que diferentes: olhos, orelhas, boca e nariz, sem esquecer da cabeça, ombro, joelho e pé (😅). Não sei se um dia conseguirei amar todas as pessoas do mundo como amo a mim mesma, mas posso ser cada vez melhor, a partir do momento em que entendo a verdade de que todos, independe de qualquer coisa somos filhos de Deus. E, no mais, por hoje eu só preciso dizer ...
[...] Que se não der para adiantar
Te atrasar não vou
Se não der para melhorar
Piorar não vou [...]
Quero ser luz, caminhar na luz
Seguir os passos e o ensinamentos de Jesus
Não basta ser do bem
Tem que fazer o bem [...]
Serei Luz – Natiruts


Beijos e Queijos,


Gratidão ao Guilherme Bandeira, pela liberação do uso de seus cartoons nos meus "Rabiscos de Sábado: Razão x Emoção". Conheça mais deste  trabalho em  https://www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon/.
sábado, 13 de abril de 2019

Fuja!

Dias desses acompanhei uns trechos de uma novela nova que tinha estreado há poucos dias na TV. A narrativa mostrava a história de uma família que morava na Síria, o país estava em guerra e a família precisou procurar abrigo em um acampamento para refugiados. O filho mais novo do casal estava doente e precisava de tratamento. Um Sheik muito poderoso e ambicioso ficou muito interessado na filha mais velha do casal, assim que a viu fez de tudo para que o seu desejo pudesse ser concretizado, inclusive se aproveitar da doença do irmão da moça comprando-a em casamento da sua família (em algumas culturas isso é comum). A filha mais velha foi a procura do Sheik para aceitar sua proposta de casamento e ter em troca todo o tratamento do irmão custeado, já que a família havia perdido todo dinheiro durante um assalto (em outra cena vemos que o Sheik se certificou que tudo ocorresse como planejado durante o assalto que ele mesmo planejou para deixar a família sem dinheiro).
Com o correr dos dias a criança morre e ela resolve fugir para não se casar com o Sheik. Talvez você esteja lendo e se perguntando "ela tá mesmo fazendo um resumo de uma novela?"
Calma! E se eu te disser que essa história tem muito a ver com nossas vidas?

Em 1 Pe 5:8 está escrito: Sede sensatos e vigilantes. O Diabo, vosso inimigo, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem devorar. Vamos trocar esses papéis por um instante? O Sheik é o inimigo de nossas almas, Satanás, muito interessado em cada um de nós, astuto e sempre planejando os detalhes do seu ataque as nossas vidas. Nós somos a filha, muitas vezes desatentos e cegos diante das investidas de satanás, de suas propostas e bandejas bem apresentadas.

A bíblia nos adverte a sermos vigilantes. Vigilante significa: zeloso; precavido. Precisamos permanecer atentos a todo o tempo, seja quanto ao nosso falar, sentir, pensar e agir. Devemos estar o tempo todo em posição de guarda. Pois o inimigo anda ao nosso derredor, faminto como um leão pronto para nos tragar.
Mas assim como a filha, nós podemos fugir das investidas de Satanás. Sendo vigilantes, orando em todo tempo e não baixando a guarda.
E você querido leitor tem sido vigilante?

Com amor,
Isnaile


sábado, 6 de abril de 2019
Tag :

Pobre oferta, rico valor


Mais um momento de louvor e celebração. Havia ali gentes de todos os tipos. Alguns mais extravagantes usavam todo o seu corpo, toda a sua expressão. Vozes de júbilo, saltos e danças a de alegria. Quão grande fartura se via entre eles!

Lembro-me de quando eu também tinha muito e não vinha sozinha adorar. Estava farta de amigos e família, estava saciada de amor e toda sorte de riquezas, eu tinha a quem abraçar e nada me faltava, tinha sustento e como eles eu derramava muito sobre o altar.

Mas hoje eu estou só, desprovida de qualquer recurso e meus pés não tem o que os apoie. Uma mulher desamparada se achega ao lugar de entrega - O que eu tenho para dar? - tudo que restou da fartura que tinha. Em lágrimas, em fraqueza, com pouca esperança, sem rumo ou norte, timidamente entrego em adoração as últimas moedas de vida  que restaram nos cofres esvaziados da minh'alma. Sim, te dou todo amor que me resta, te entrego toda alegria que ainda tenho, te dou toda força que posso reunir, toda gratidão porque estás aqui - ainda que meus olhos não te vejam. 

Tinlintintin... Minhas moedas de adoração tilintam sobre as montanhas de grandiosas ofertas já feitas fazendo um retumbante som no céu. E Ele, graciosamente responde: ela me deu mais do que todos os outros!

Ósculos de Graça,
Iky Fonseca
quinta-feira, 4 de abril de 2019

Somos perseguidos todos os dias



Certo dia um tal Rabin da Galileia cujo nome é Jesus Cristo, conhecido por seus grandes atos e poder extremo sob o mundo espiritual, se direciona a um deserto após o seu retorno ao Jordão. Durante 40 dias e 40 noites ele não se alimenta de pão, nem de água e vendo isso, o diabo se aproximou de Jesus que aquela altura do campeonato sentia fome e faz uma sugestão maravilhosa: “Se tu és o filho de Deus, transforma aquela pedra em pão!”. Jesus nega e repreende aquele sujeito. Num relance, o diabo mostra a Jesus todos os povos da Terra e promete poder sobre todos eles e ao ouvir a tentadora proposta, Jesus nega novamente e repreende o sujeito. Com a última jogada, o diabo oferece uma ótima aventura a Jesus, levando-o para um local alto e propondo: “Se joga daí, você é o filho de Deus e os anjos virão te salvar”. Jesus, provavelmente deu uma olhada fulminante quase que solicitando a retirada daquele ser, disse “Não ponha à prova o Senhor teu Deus”. Em seguida, o diabo se retirou. Após esse episódio, Jesus se encheu mais do Espírito Santo.

Somos perseguidos todos os dias e não é apenas por homens, mas por nós mesmos e pelo inimigo. Ele nos oferece deliciosas bandejas que atordoam nossa carne – que só produz coisas horríveis – e espera cairmos para vir com o dedo acusador tentando nos fazer lembrar daquilo que queremos esquecer.

Não esqueça que jamais seremos provados além do que possamos suportar e se ainda cairmos e pensarmos que é o fim, Jesus nos ergue e segue junto a nós. Mesmo em dias difíceis, não podemos esquecer que os dias mais sombrios também são do Senhor. Por isso, DIGA NÃO! Satanás quer nos tirar do foco. DIGA NÃO! Diga não e ele fugirá ao ver que em você habita um enorme Deus. Jesus nos mostrou que é possível recusar as tentações e quando fazemos isso, nos enchemos mais ainda de Deus.

  É tempo de revisitar as escrituras; é tempo de revestimento. Seja uma terra fértil para Deus!

Lucas 4:1-14




Samir
segunda-feira, 1 de abril de 2019

Sonhos reaquecidos

Esse texto é sobre sonhos que morreram. Você lembra de algum sonho que um dia foi muito vivo em você mas que hoje você olha e vê que está morto? Se esse for o seu caso, acredito que ler esse texto vai te fazer muito bem.

Não se trata sobre o quanto você tenha se esforçado ou não para fazer com que esse sonho venha a se tornar realidade. Vamos dispensar as bagagens com qualquer indício de culpa. Vamos partir do princípio que somos perdoados, que já nos perdoamos e vamos seguir isentos de culpas, certo?

Esse texto não é apenas sobre sonhos que morreram, mas sobre a possibilidade deles serem reaquecidos. Reaquecidos na memória, reaquecidos nas expectativas de realizações, e também, reaquecidos espiritualmente.

O Espírito Santo de Deus é aquele que sonda os nossos corações. Aquele que soprou Seu fôlego de Vida sobre a humanidade. Aquele a quem podemos entregar a vida todos os dias e desfrutar coisas novas.

Não se trata sobre o que você pode fazer. Quero te lançar o desafio de olhar para tudo o que hoje está morto em sua vida, e fazer uma oração de súplica a Deus. Peça a Ele que Se estenda sobre seus sonhos, que sopre sobre tudo o que está sem vida e traga um reavivamento que só Ele pode trazer. Suplique a Ele com todo o seu coração. Ele é Deus, pode todas as coisas. E, se for necessário substituir sonhos antigos por novos sonhos, deixe o que velho ir para que o novo ocupe o seu lugar.

Obs: Esse texto foi pensado tendo como partida o texto de II Reis 4:32-35, logo abaixo.

“E, chegando Eliseu àquela casa, eis que o menino jazia morto sobre a sua cama.
Então entrou ele, e fechou a porta sobre eles ambos, e orou ao Senhor.
E subiu à cama e deitou-se sobre o menino, e, pondo a sua boca sobre a boca dele, e os seus olhos sobre os olhos dele, e as suas mãos sobre as mãos dele, se estendeu sobre ele; e a carne do menino aqueceu.
Depois desceu, e andou naquela casa de uma parte para a outra, e tornou a subir, e se estendeu sobre ele, então o menino espirrou sete vezes, e abriu os olhos.”


Abraços,

Bárbara

quinta-feira, 28 de março de 2019
Tag :

Rastejando


Minha vontade era parar, ficar deitada e poupar o que me restava da pequena força. Não que eu tenha sido sempre assim, já fui uma mulher vigorosa, na labuta diária, no trabalho, em casa, nas ofertas... Parecia um fluxo normal, era comum como acontece com todo mundo. Mas simplesmente não parava. Dia após dia, após dia, após dia, que viraram meses, viraram anos e eu só sentia minha vida se esvair. Não havia nada que eu fizesse que pudesse contê-la. Tentei usar meu dinheiro e investir em mim, continuei a escorrer; Tentei indicações de amigos, mas não foram eficientes comigo. O relógio e o calendário só me afligiam, cada ocaso do sol zombava da esperança no próximo alvorecer. Já não era mais tão jovem e perdia minha beleza, as pessoas lentamente se afastaram e me perdi na solidão. Sem recursos, ouvi que o Poderoso estava por perto, mas corri o risco de enfrentar o que mais me doía: o olhar das pessoas e sua possível rejeição. Quis correr, pelo menos andar, mas só pude me arrastar e rastejando, como criança que não sabe andar, como velho sem forças para levantar, como soldado ferido nas trincheiras, dependente, limitada, fui silenciosa até Ele. Estiquei com grande esforço minhas mãos debilitadas e toquei na pontinha de suas vestes. Eu não poderia esperar mais que isso, quem era eu para querer sua atenção? Ouvi a voz dEle. Quão doce, quão suave, quão acolhedora! "Quem me tocou?" Como um toque tão fraco pode sensibilizar alguém que tem tanto a fazer? Me sinto amada, me sinto nova, perdoada, como um vaso refeito que retém o vinho novo de sua própria vida.

Ósculos de esperança,
Iky Fonseca
quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Vulnerável

Mais uma vez à beira-mar eu vejo as ondas agitando-se de um lado a outro. Sinuosamente elas se levantam até quebrarem forte e repentinamente. Meus pés apegam-se tanto quanto podem ao que tenho de mais sólido agora, o piso do barco. Não posso chamá-lo de estável: o mar cresce, mas este é o lugar a que estou acostumada. Quantas noites passei no comando deste leme? Quantas tempestades enfrentei agarrada com toda força à minha experiência para fazer tudo ficar bem? Embora agitada, aflita, não há nada que eu possa fazer sobre o que está lá fora, mas bem, eu comando aqui dentro e vou empregar todas os meus esforços para manter esta embarcação adiante. 

As ondas rebentam sobre mim e encharcam minha autoconfiança; desesperada, estou quase indo a pique. Minhas forças se esvaem, estou abalada, joelhos fracos, braços cansados, todo meu empenho parece ser insuficiente. Acho que falhei. Vejo-O ao longe, se aproximando, mas definitivamente não O reconheço. Meus temores, fortalecidos pelo sentimento de total fracasso, enxergam ali todos os fantasmas dos quais fugi, parece que chega o fim da minha vida. Então Ele se aproxima. As vagas furiosas lhe servem de tapete contrastando com a placidez de sua voz: "Não temas! Coragem!" Aquelas palavras me fazem perceber que eu precisava sair do lugar, era preciso deixar minha zona de controle e me entregar vulnerável sobre o terreno mais instável sem nada a me apoiar senão nEle. "Se é você, Senhor, me faz andar sobre a água também". "Vem!" Seu convite disse-me: arrisque-se, deixe o comando, aventure-se no novo, viva o inesperado, pare de tentar medir as condições e o que pode fazer a respeito delas e confie em mim". 

Saí. Percebi finalmente a vastidão que me esperava além do barco. Euforia, alegria e esperança pouco a pouco substituem o desgaste e a aflição. Perder o controle restabelece minha segurança. Um passo, dois passos, alguns passos firmes até sentir o vento forte. Por algum tempo, eu não o notava, mas o alvoroço que ele causa me lembra dos riscos e de que ali não há muito o que fazer por mim mesma. Estou me afundando nos mesmos sentimentos, pensamentos e sensações. Não consigo, não sei voltar. Desesperada e sem recursos, só me resta pedir socorro. Com sua força, ele me faz respirar outra vez. Ele poderia ter me punido e me entregado à frágil salvação de meus próprios méritos, mas Ele me concedeu vida de novo, sim, eu tenho uma nova chance. Ele muda o cenário e então meu barco se estabiliza, sem que eu tenha feito nada para isso.

A brisa sopra suave, levanto-me silenciosa da areia, coração ainda acelerado, tua voz acalmou a tempestade em mim.



Ósculos santos,
Iky Fonseca
*Baseado em Mt 14.22-33
quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Corações incircuncisos

O livro de Jeremias traz um conteúdo de advertência ao povo de Deus que estava em pecado, afastando-se de Deus, cometendo idolatria e contaminando-se. O capítulo 6:10 de Jeremias trás o seguinte versículo: "a quem falarei e testemunharei, para que ouçam? Eis que os seus ouvidos estão incircuncisos e não podem ouvir; eis que a palavra do Senhor é para eles coisa vergonhosa; não gostam dela. Ainda no livro de Jeremias, vemos no capítulo de número 9:26 o seguinte versículo: [...] porque todas as nações são incircuncisas, e toda a casa de Israel é incircuncisa de coração.
Em termos médicos a circuncisão, significa a remoção do prepúcio, por razões higiênicas, possíveis infecções, dentre outras e no caso dos judeus por uma questão religiosa, era um requisito obrigatório da lei de Moisés e significava aliança de Deus com os homens.
Figuradamente, ser incircunciso de coração e ouvidos significa, um coração e ouvidos não responsivos, que não respondem a palavra de Deus, que não ouvem a palavra, não consagrados ao
Senhor.

Refletindo nessa palavra pude perceber quantas vezes nos assemelhamos ao povo de Judá! Endurecendo os nossos corações e ouvidos, nos tornando incircuncisos, ou seja, desaliançados, não consagrados, ao contrário, nos contaminando com os prazeres que o mundo nos tem oferecido. Deixando a Deus e seguindo aos deuses deste século, sendo infiéis a sua palavra, idolatrando o mundo e aceitando as suas ofertas. E, mesmo diante dos nossos ouvidos e corações incircuncisos, o Senhor nos chama a restauração e arrependimento, assim como chamou a Judá. Ele deseja que sejamos como vasos de barro em suas mãos de oleiro, como mostra o capítulo 18:1-6: Palavra do Senhor que veio a Jeremias dizendo: dispõe-te, e desce a casa do oleiro, e lá ouvirás as minhas palavras. Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu. Então, veio a mim a palavra do Senhor: não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? - diz o Senhor; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.

Assim deseja o Senhor,   nos quebrar, nos refazer, nos dar ouvidos  dispostos a ouvir e um coração pronto para obedecer.
Que nossos corações ouvidos sejam inteiramente consagrados a Deus e dispostos a fazer a sua soberana e perfeita vontade.



Com amor,
terça-feira, 22 de janeiro de 2019

O meu Deus

O meu Deus cuida de mim, Ele me cerca por trás, por diante, por todos os lados, por cima, por baixo e me preenche por dentro. O meu Deus, me surpreende, me avisa, prepara todas as coisas antes mesmo que saiba que irei precisar delas. O meu Deus me consola, me abraça, me abriga, me refugia, me conforta, me acalma, me diz palavra de vida eterna. O meu Deus se alegra comigo e tem esperança em mim. O meu Deus sonhou comigo, escreveu meus dias em seu livro, me teceu no ventre de minha mãe. O meu Deus tem um destino para mim, Ele mesmo, minha origem. O meu Deus é o princípio e o fim, o sim e o amém, o meu Deus é. O meu Deus se fez semelhante a mim e ainda mais se humilhou, o meu Deus se importou, nos reconectou, com incomparável Graça me redimiu. O meu Deus... Mais bravo que os mares, mais suave que a brisa, voz de cachoeira, olhos quentes e pés de espelho. O meu Deus! Foi morto, vive ressurreto, não tem dívidas, nem imperfeições, conversa comigo, me dá amigos e na angústia faz surgir um irmão. O meu Deus, me aperfeiçoa, me purifica, me justifica, me santifica, insiste em mim! O meu Deus tem gentileza tamanha que do botão que se acanha faz a rosa se abrir. E criativo, cria cactos e orquídeas, coqueiros e aboboreiras, hipopótamos e cupins, fungos e tempestades, ar e moluscos, algas e vulcões. O meu Deus, do alto vê tudo isso e ao lado de seus anjos e arcanjos, Ele se inclina para ouvir a minha canção em roupa de prosa. <3

Ósculos para Ele,
Iky Fonseca
quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Jardim

Recentemente enquanto orava clamei ao Senhor pedindo que o ano de 2019 fosse um ano de mudanças, que eu viesse a ser como um Jardim nas mãos do Jardineiro. Pedi que não se importasse com o estado que ele poderia encontrar ao entrar nesse Jardim. Ervas daninhas, solo necessitando de adubo, de chuva, de luz, sombra e boas sementes para que o Jardim ficasse florido e bonito.
Clamei pedindo que removesse as ervas daninhas da minha vaidade, soberba e ego. Que fizesse o melhor adubo no solo do meu coração, rico em nutrientes, a sua palavra (2 Tm 3:16), que plantasse em mim sementes de mansidão, humildade, domínio próprio, amor, alegria, paz, amabilidade, fidelidade e bondade (Gálatas 5:22-23). Que derramasse no solo do meu coração a sua chuva temporã, o derramamento do Espírito Santo (Jl 2:23), que colocasse a luz e a sombra necessárias para que as sementes germinassem e no tempo certo pudessem florescer, transformando um Jardim que antes estava desbotado em um lindo Jardim colorido pelas mãos do Jardineiro, o nosso Jardineiro, Jesus!
Que nesse ano de 2019 você seja como um Jardim nas mãos de Jesus. Permitindo que Ele entre, faça morada e se torne o seu Jardineiro!
Que 2019 seja um ano de FLORESCER.



Com amor, Isnaile.
terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Uma História Star Wars

Na série renomada Star Wars, baseada na história de George Lucas, que teve seus primeiros filmes produzidos no final da década de 1970 e início da década de 1980, há um poder metafísico que é capaz de conceder algumas habilidades aos seres vivos que são sensíveis a ele. Esse poder seria um campo de energia que mantém o universo unido e equilibrado, criado por todas as coisas vivas, esse poder é conhecido como Força.

Percebe-se que é algo extremamente poderoso, logo se faz necessário à busca pelo domínio dessa Força que possui dois lados: a luz e as trevas. Esses lados da Força é característica do caráter do ser humano, por exemplo: a Luz é caracterizada pela compaixão, bondade, altruísmo e humildade. O lado sombrio por sua vez é caracterizado pelo ódio, raiva, ganância. Os maiores praticantes dessa Força são as ordens monásticas Jedi, que tinha sua filosofia voltada para Luz e Sith, que tinha sua filosofia voltada para as trevas.

No episódio V da série (O Império Contra Ataca), uma das cenas finais onde o Jedi Luke Skywalker é capturado e levado pelo Darth Vader para o Imperador dos Sith, Palpatine. Luke e Vader entram em combate enquanto Palpatine tenta influenciar o Jedi a fazer parte do lado negro da Força, fazendo com que o jovem Luke deixasse a raiva e o ódio, característica do lado negro, se sobressaísse  a compaixão e a bondade. Embora a situação fosse adversa, Luke consegue ter domínio próprio, se concentra na Força e deixa o lado da Luz se sobressair.

Em Gálatas 5, a partir do versículo 16, Paulo inicia sua tratativa sobre as obras da carne e os frutos do espírito, que são beligerantes e não entram em acordo. A nossa carne, nossa humanidade, produz imoralidade sexual, impureza e outras coisas que o lado negro da Força no mundo Star Wars produz. Todavia, Paulo diz (e nos diz) em sua carta que devemos ser guiados pelo Espírito, que possui frutos que produzem amor, alegria, paz, paciência, domínio próprio, mansidão, amabilidade e bondade, coisas que o lado Luz da Força produz.

Assim como Luke Skywalker, devemos possuir controle próprio, o que se torna difícil uma vez que nossa natureza nos guia para uma coisa e nosso espírito para outra. Dessa forma, precisamos encontrar a nossa Força. A nossa Força é Cristo, é por meio Dele que venceremos nossa carne e conquistaremos o controle próprio e para isso é preciso que o lado espiritual seja alimentado, o lado mais alimentado estará mais nutrido, mais forte e firme dentro do conflito e para isso, Deus usa sua palavra para nos instruir a termos uma vida de comunhão com Ele a fim de que saibamos alimentar da forma correta o nosso espírito, o lado Luz da Força.

Ouça a voz de Deus, não negligencie algo tão importante da sua vida! Seja Luz! Se encha de Deus Que a real força, a força de Cristo esteja com você!




segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

O Caminho Certo


Recentemente comecei a assistir uma série da CBS chamada God Friended Me, que trata sobre questões de ciência e fé por meio do seu personagem principal Milles Finer, um ateu que produz um podcast “desmascarando” Deus. Até que um dia, o próprio Deus o adiciona no Facebook e indica pessoas desconhecidas que necessitam de alguma ajuda como sugestão de amizades. Miles vai seguindo as coordenadas de Deus mesmo duvidando da sua existência e dessa forma, ajudando a vida dessas pessoas.

Sempre que Miles tentava fugir do caminho que Deus traçava para ele, algo dava errado. Deus age na vida de Miles simplesmente por ele seguir o caminho correto, reconstruindo sonhos e relacionamentos familiares. Podemos perceber, quando atentos, que Deus que nos levar a lugares altos mesmo quando não conseguimos enxergar isso. Ele mostra o caminho a ser trilhado para o nosso sucesso.

Rememorando a saída do ainda Abrão do Egito em direção a Betel, uma cidade situada em Canaã, reflito sobre escolher o caminho certo estando conectado com Deus. Abrão estando com seus servos, todos os bens, sua esposa Sarai e Ló, caminham em direção a Terra Prometida, todavia, no meio do percurso, Abrão e Ló perceberam que teriam que se separar, uma vez que a riqueza de ambos era derivada da pecuária. Muito gado junto poderia provocar uma degradação no solo logo, muito provavelmente por esse motivo houve a necessidade de separação.

 Ló foi para um vale no Jordão, um local bem irrigado perfeito para a criação de gado, uma “terra como o Egito”. Esse é o problema. O Egito naquele período passava por uma crise, era belo, mas passava por uma crise: fome, doença, desnutrição e desigualdade social. Apesar de ser bem irrigado, o vale para onde Ló foi ficava próximo a Sodoma e Gomorra, local habitado por homens perversos.
Abrão por sua vez, foi para Canaã, uma região no Oriente Médio, provavelmente próximo a cidade monumental de Ebla, onde hoje se situa parte da Síria. Lá, as relações comerciais eram agitadas além de ser um povo sofisticado, possuindo um alfabeto, dominavam a metalurgia e possuíam uma boa tecnologia de guerra. Lá era a Terra Prometida, onde Deus fez a promessa para Abrão.

Algo que parecia ser o caminho incorreto, na verdade não era, porque Abrão era justo aos olhos de Deus que possuía planos para ele; ouviu também o chamado de Deus. Quando entregamos nossos caminhos ao Senhor e/ou atendemos o Seu chamado, sempre estaremos em caminhos certos que nos levarão a lugares altos, coisas boas, vitórias. Talvez sonhos que pensávamos que era para nós e não era, Deus muda nossa rota para mostrar que Ele tem coisas melhores para nós! Basta ser fiel desde as pequenas coisas, ser íntegro e seguir as coordenadas de Deus. Não espere Deus te adicionar no Facebook para mostrar o que fazer, ore e medite na palavra!




segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Quem somos?

Jovens que escolheram a santidade para todas as áreas de suas vidas, inclusive para os relacionamentos. Acreditamos que a família é um projeto tão importante que devemos investir nele antes mesmo do namoro e do casamento.

+ lidos da semana

Tecnologia do Blogger.

Jesus Cristo te ama e em breve vai voltar!
Textos e logomarca do Workshop de Solteiros sob Licença Creative Commons Não-comercial 4.0 Internacional . Workshop de Solteiros Blogger - Designed by Johanes Djogan
Licença Creative Commons